Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Cardiologia / Em populações especiais, devemos fazer dose reduzida de prasugrel?
folha de eletorcardiograma de paciente em uso de prasugrel

Em populações especiais, devemos fazer dose reduzida de prasugrel?

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Os inibidores P2Y12 são potentes auxiliares ao AAS nos pacientes com síndrome coronariana aguda e pós-implante de stents. O prasugrel mostrou ser mais potente que o clopidogrel, entretanto o risco de sangramento com essa droga é maior, principalmente em pacientes acima de 75 anos, com menos de 60kg, com AVC prévio e pacientes do leste asiático.

A estratégia de redução de dose de manutenção de 10 mg para 5 mg ao dia foi testada no estudo TRILOGY em pacientes acima de 75 anos ou com menos de 60 kg com segurança.

Redução da dose de prasugrel

O estudo HOST-REDUCE-POLYTECH-ACS foi um estudo aberto, randomizado, de não inferioridade realizado em 35 hospitais da Coreia do Sul. Pacientes com síndrome coronariana aguda (SCA) que foram submetidos a intervenção coronariana (PTCA) foram divididos em dois grupos para receber prasugrel 10 mg + aspirina (convencional) e prasugrel 5 mg e aspirina (redução da dose).

Leia também: ESC 2020: nova diretriz para síndrome coronariana sem supra de ST

O desfecho primário era um composto de mortalidade por todas as causas, IAM não fatal, trombose de stent, necessidade de nova revascularização, AVC, e sangramentos importantes. Os desfechos secundários foram uma junção dos desfechos de eficácia (morte cardiovascular, IAM, trombose de stent e AVC isquêmico) e os desfechos de segurança (sangramento importante, classificado com 2 ou mais pela BARC).

Foram quatro anos de estudo com 2.338 pacientes. Após um ano de seguimento as taxas de mortalidade por todas as causas e infarto do miocárdio não fatal foram similares entre os grupos, porém o risco de sangramento foi menor no grupo da redução da dose.

Conclusões

Unindo este ao estudo TRILOGY, podemos concluir que é razoável utilizar dose reduzida de prasugrel em pacientes asiáticos, com 75 anos ou mais ou menos de 60 quilos com síndrome coronariana aguda.

Autor:

Referências bibliográficas:

  • Kim HS, Kang J, Hwang D, et al. Prasugrel-based de-escalation of dual antiplatelet therapy after percutaneous coronary intervention in patients with acute coronary syndrome (HOST-REDUCE-POLYTECH-ACS): an open-label, multicentre, non-inferiority randomised trial. Lancet 2020. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(20)31791-8 https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(20)31791-8/fulltext
  • Roe MT, Armstrong PW, Fox KA, et al. Prasugrel versus clopidogrel for acute coronary syndromes without revascularization. N Engl J Med 2012; 367:1297. DOI: 10.1056/NEJMoa1205512

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.