Existe redução da fertilidade masculina devido ao uso do cigarro eletrônico?        - PEBMED

Existe redução da fertilidade masculina devido ao uso do cigarro eletrônico?       

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

A fertilidade masculina é afetada por diversos hábitos de vida, dente eles o tabagismo. Nos últimos anos, houve um aumento no número de usuários do cigarro eletrônico, contudo ainda não havia evidências concretas quanto a repercussão deste hábito sobre a fertilidade masculina.

Leia também: Vape: quais os riscos do uso de cigarros eletrônicos por adolescentes?

Cigarro eletrônico pode afetar fertilidade masculina

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Estudo recente sobre o tema

Em junho de 2020 foi publicado na Human Reproduction, um estudo transversal dinamarquês que incluiu dados de questionários aplicados em 2008 homens usuários cigarro e maconha (entre os anos de 2012 a 2018), destes 1.221 passaram a usar cigarro eletrônico e/ou rapé entre os anos de 2015 e 2018.

As variáveis analisadas foram a idade média dos usuários, bem como a correlação entre as alterações nos parâmetros hormonais reprodutivos (testosterona total e livre, globulina ligadora de hormônios sexuais, LH, estradiol e razões de inibina B/FSH, testosterona/LH e testosterona livre/LH) e seminais (contagem total de esperma e concentração de esperma) com o tipo de tabagismo.

Resultados

Os resultados encontrados, quando comparados os parâmetros seminais dos homens não tabagistas com os usuários de cigarro eletrônico diário, mostraram uma contagem significativamente menor no número de espermatozoides totais (147 milhões contra 91 milhões), mesmo caso dos fumantes diários (139 milhões contra 103 milhões). Metade da população estudada era fumante de cigarro (52%), 13% usavam cigarro eletrônico, 25% usavam rapé e 33% maconha.

Quando avaliados os níveis hormonais entre tabagistas e não tabagistas, encontrou-se 6,2% e 4,1% de testosterona total e 6,2% e 6,2% de testosterona livre, respectivamente. Já os usuários de maconha apresentaram níveis significativamente mais altos de testosterona total (8,6%).

Por ser o primeiro estudo evidenciando as repercussões do uso do cigarro eletrônico na fertilidade masculina, até então desconhecido e subestimado, faz-se importante recomendar a suspensão do uso em casais que desejam engravidar.

Saiba mais: Vape: o cigarro eletrônico é tão nocivo quanto o comum?

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Holmboe SA, et al. Use of e-cigarettes associated with lower sperm counts in a cross-sectional study of young men from the general population. Human Reproduction. 2020 Jul;35(7):1693–1701. doi: 1093/humrep/deaa089.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar