Fevereiro Roxo: conscientização sobre Alzheimer, fibromialgia e lúpus

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

A campanha foi criada em 2014, com objetivo de chamar a atenção da sociedade para 3 doenças: lúpus eritematoso sistêmico, Alzheimer e Fibromialgia. O fevereiro roxo, busca informar pessoas sobre a importância da realização do diagnóstico precoce. Mesmo essas doenças sendo distintas, elas possuem uma característica em comum, não possuem cura. Desta forma, não havendo identificação precoce dos sintomas dessas doenças, não há possibilidade de realização de diagnóstico precoce. A campanha proporciona a reflexão da sociedade e busca a compreensão da possibilidade de viver uma vida com qualidade de vida, mesmo tendo o diagnóstico destas doenças, para isso, quanto mais rápido o diagnóstico melhor será o tratamento. A campanha traz visibilidade para essas doenças o que eleva o nível de conhecimento sobre a doença na sociedade. Vamos conhecer um pouco dessas três doenças.

Leia também: Dia internacional da síndrome de Asperger

Fevereiro Roxo (Conscientização Alzheimer, Fibromialgia e Lúpus)

Lúpus eritematoso sistêmico

O lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica, multissistêmica, de causa desconhecida e de natureza autoimune, caracterizada pela presença de diversos autoanticorpos¹. Sua evolução se dá por manifestações clínicas, com período de evoluções e remissões. Cerca de 80% dos portadores de LES apresentam manifestações cutâneas com características eritematosas, mas também podem comprometer o funcionamento de qualquer órgão interno, sendo as manifestações músculo-esqueléticas, cardíacas, pulmonares, neurológicas e renais (nefrite lúpica) as mais recorrentes. Não possui grande incidência, mas manifesta-se principalmente na adolescência e juventude, acometendo principalmente mulheres.

Não existe cura para essa doença, mas o diagnóstico e tratamento precoces são fundamentais para melhora da qualidade de vida do portador, bem como prevenção de agravos decorrentes da doença.

Azheimer

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa que prejudica a cognição e memória, além das habilidades motoras dos portadores². O Alzheimer é uma patologia que pode ser compreendida a partir de seus graus de degeneração. O comprometimento significativo da memória é um dos sintomas mais conhecidos e que mais leva à redução da qualidade de vida. Habilidades motoras e intelectuais são reduzidas mais rapidamente quando não há tratamento. O tratamento consiste em estabilização dos sintomas, daí a importância do rápido diagnóstico. A doença não possui cura e isso faz com que o foco seja no tratamento e na identificação precoce da doença. Pequenas perdas da memória recente, alterações bruscas de humor, dificuldade da realização de tarefas e cálculos simples e falas repetitivas são sintomas iniciais da doença que, quando percebidas e devidamente tratados, podem retardar o avanço da doença e preservar a qualidade de vida dos seus portadores.³

O tratamento é medicamentoso e não medicamentoso, através da estimulação sensorial, cognitiva e motora, para retardar o avanço da doença.

Fibromialgia

A síndrome da fibromialgia é caracterizada como uma síndrome dolorosa crônica e não inflamatória que se manifesta no sistema musculoesquelético, podendo ter ações em outros sistemas do corpo. A dor é um dos sinais que mais incomodam o paciente e está associada à alteração do funcionamento do sistema nervoso central, reduzindo mecanismos supressores da dor. As mulheres sofrem mais com essa doença atingindo pessoas entre 30 e 50 anos na maioria das vezes. Está associada a artrite, lúpus eritematoso sistêmico e síndrome de Sjogern.4

Saiba mais: Cuidados de enfermagem ao paciente com Tetralogia de Fallot

Não há um exame laboratorial que confirme o diagnóstico. Ele é um diagnóstico eminentemente clínico e por exclusão. Pacientes que relatem dor em 3 partes do corpo (músculo, ossos, tendões ou articulações) devem ter a hipótese de fibromialgia investigada. Além da dor crônica, fadiga, depressão, insônia e alterações da cognição podem surgir em pacientes com fibromialgia. Ainda não há um tratamento específico, mas o tratamento se dá através do controle dos sintomas através de medicamentos e terapias não medicamentosas, como terapias integrativas, suporte social e psicoterapia.

Autores:

Rafael Polakiewicz
Doutorando em Ciências do Cuidado em Saúde (UFF), Mestre em Ciências do Cuidado em Saúde (UFF) e Especialista em Atenção Psicossocial.

Juan Carlos Silva Araujo
Enfermeiro (EEAN/UFRJ) •Especialista em pediatria (IFF/FIOCRUZ) • Especialista em preceptoria no SUS (IEP/HSL) • Mestre em enfermagem (EEAN/UFRJ) • Enfermeiro da UTI pediátrica do HUPE/UERJ e do IPPMG/UFRJ • Docente do curso de graduação em enfermagem das Faculdades São José.

Referências bibliográficas:

  1. Borba EF et.al. Consenso de Lúpus Eritematoso Sistêmico. Rev Bras Reumatol. 2008; jul/ago;48(4):196-207. DOI: 10.1590/S0482-50042008000400002.
  2. Caetano, Liandra Aparecida Orlando, Silva, Felipe Santos da, & Silveira, Cláudia Alexandra Bolela. Alzheimer, sintomas e grupos: uma revisão integrativa. Vínculo. 2017;14(2):84-93. http://pepsic.bvsalud.org/pdf/vinculo/v14n2/v14n2a10.pdf
  3. Falco A, Cukierman DS, Hauser-Davis RA, et al. Doença de Alzheimer: Hipóteses Etiológicas e Perspectivas de Tratamento. Química Nova [online]. 2016.39(1). DOI: 10.5935/0100-4042.20150152.
  4. Friedrich, J., Uhde, S., & Zanini, E. Fibromialgia: importância do conhecimento da doença e seus tratamentos. Fag journal of health (FJH). 2020;2(2):307-314. DOI: 10.35984/fjh.v2i2.176
  5. López-Solà M, Woo CW, Pujol J, et al. Towards a neurophysiological signature for fibromyalgia. Pain. 2017; 158:34. DOI: 10.1097/j.pain.0000000000000707
  6. Wolfe F, Clauw DJ, Fitzcharles M-A, et al. The American College of Rheumatology Preliminary Diagnostic Criteria for Fibromyalgia and Measurement of Symptom Severity. Arthritis Care & Research. 2010;62(5):600-610. DOI: 10.1002/acr.20140
Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.