Página Principal > Pediatria > Hábitos alimentares de adolescentes: importante alerta para médicos
fita metrica em volta de legumes

Hábitos alimentares de adolescentes: importante alerta para médicos

Tempo de leitura: 2 minutos.

As evidências mostram que, quanto mais cedo um indivíduo começar a ter hábitos saudáveis de alimentação e atividade física, menores serão as chances dele se tornar obeso. Para disponibilizar mais informações sobre os hábitos alimentares de adolescentes, pesquisadores brasileiros realizaram uma revisão sistemática da literatura através da Biblioteca Virtual em Saúde.

Foram selecionados artigos completos sobre hábitos alimentares, adolescentes e reeducação alimentar nos anos de 2011, 2012 e 2013, totalizando 30 artigos incluídos na pesquisa.

Pela revisão, foi possível observar que os hábitos alimentares adquiridos pelas pessoas durante a adolescência têm gerado uma “verdadeira pandemia de obesidade”, alertam os autores. Esse fator é preocupante para a saúde pública, já que a obesidade pode gerar outros diversos prejuízos relacionados, como aumento no risco de câncer, aceleração do declínio cognitivo, hipertensão, diabetes, entre outros.

Veja também: ‘6 recomendações para prevenir obesidade e transtornos alimentares em adolescentes’

Para os autores, “é necessário que alguns valores na sociedade moderna sejam modificados para que as futuras gerações não sofram com os maus hábitos adotados ao longo da vida”.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Dra. Ana Carolina Pomodoro, pediatra e colunista da PEBMED, fala mais sobre o papel de pediatra nesse cenário:

“O pediatra é o médico que geralmente acompanha a história alimentar da criança e do adolescente, buscando corrigir eventuais erros o mais precocemente possível.

Como na adolescência há uma grande autonomia do paciente em relação às suas decisões alimentares, é de extrema importância que trabalhemos com a criança e sua família a fim de que a mesma cresça tendo hábitos alimentares saudáveis. Caso contrário, dificilmente conseguiremos fazer com que o adolescente mude seus costumes.

Vale lembrar que a má alimentação e a falta da prática de atividade física estão entre os fatores responsáveis pelas doenças crônicas não transmissíveis como diabetes e hipertensão, sendo de extrema importância nosso constante trabalho para sua prevenção”.

E mais: ‘Obesidade deve ser considerada “doença”?’

 

Referências:

  • Lago RR, Ribeiro THT, Souza MNC. Hábitos alimentares de adolescentes: uma revisão de literatura. Adolesc Saude. 2016;13(4):98-103

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.