Leia mais:
Leia mais:
O cuidado sobre a espiritualidade frente a pessoa com câncer
Preservação da fertilidade em mulheres submetidas a tratamentos oncológicos
Câncer de mama: saiba detalhes com o especialista [podcast]
Exigência de atestado dificulta vacinação de pacientes oncológicos contra a Covid-19
Câncer de mama supera o pulmão como o tumor mais diagnosticado no mundo

Hospital em Brasília busca voluntários para testar tratamento para câncer de pênis

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Voluntários estão sendo selecionados em cinco estados e no Distrito Federal para participar de um novo tratamento para câncer de pênis. O principal requisito é apresentar o diagnóstico da doença em estágio avançado ou com metástase.

Segundo o Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB), a associação do uso de imunoterapia com a quimioterapia será a grande novidade dentro desta testagem. O medicamento em análise já é usado para tratamento de outros tipos de câncer, com aplicação na veia. A iniciativa visa melhorar os resultados, com redução do tumor e o aumento da sobrevida dos pacientes.

Leia também: Disfunção erétil: diagnóstico e tratamento

Segundo uma nota enviada para a imprensa, a direção do HUB-UnB explicou que o protocolo contra o câncer de pênis que utiliza apenas a quimioterapia não apresentou grandes avanços nas últimas décadas. Por esse motivo a urgência em buscar um tratamento mais eficaz para pacientes em estágio avançado da enfermidade.

O objetivo primário é avaliar se o pembrolizumab melhora a taxa de resposta geral em ambiente de primeira linha associado à quimioterapia à base de platina.

“O estudo vai criar um novo padrão de tratamento para o câncer de pênis no mundo, com melhores resultados, redução do tumor e aumento da sobrevida do paciente”, explicou o médico oncologista do HUB-UnB, Fernando Sabino, em entrevista ao jornal Correio Braziliense.

Hospital em Brasília busca voluntários para testar tratamento para câncer de pênis

Requisitos necessários

A pesquisa recebeu o nome de Hércules, sendo liderada pelo Latin American Cooperative Oncology Group (LACOG). Trata-se de um ensaio clínico de fase II de pembrolizumab combinado com quimioterapia à base de cisplatina como terapia sistêmica de primeira linha em câncer de pênis avançado.

Além do HUB-UnB, o estudo será realizado em outros oito centros de pesquisa do país, nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Belém, Fortaleza, Jaú, Curitiba e Barretos. A meta é recrutar 33 voluntários em todo o país.

Para participar da pesquisa será necessário ter o diagnóstico da doença avançada ou metastática, sem exposição prévia à quimioterapia; ou progressão da doença após 12 meses do término da quimioterapia adjuvante ou neoadjuvante. E ainda estar em atendimento ou aguardando vaga no setor de oncologia clínica de hospitais da rede de saúde pública.

Quem cumpre estes critérios e tem interesse em participar da pesquisa em Brasília deve entrar em contato através do e-mail pesquisaclinica.hub@ebserh.gov.br ou pelo telefone (61) 3255-8920.

Câncer de pênis

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de pênis representa 2% de todos os tipos de câncer que atingem a população masculina, sendo um tumor raro, com maior incidência em homens a partir dos 50 anos.

Os principais sintomas são alteração na pele, inchaço e nódulo na região da virilha. Cuidados com a higiene íntima, cirurgia de fimose e prevenção do HPV são fatores que podem ajudar a evitá-lo.

Saiba mais: Existe associação entre a síndrome antifosfolípide e a ocorrência de infertilidade?

Como o tratamento com quimioterapia não apresentou grandes avanços nas últimas décadas, a comunidade científica tem urgência em buscar um tratamento mais eficaz para pacientes em estágio avançado da enfermidade.

“A falta de informação sobre a doença prejudica o diagnóstico precoce. Quando diagnosticada em estágio inicial, as chances de cura são elevadas, mas muitos pacientes demoram a procurar ajuda”, alertou o HUB-UnB em nota.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autor(a):

Referências bibliográficas:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.