Página Principal > Infectologia > Infecção urinária: ceftazidima-avibactam é uma alternativa eficaz de tratamento?
medico segurando um remedio e escrevendo uma prescricao

Infecção urinária: ceftazidima-avibactam é uma alternativa eficaz de tratamento?

Tempo de leitura: 2 minutos.

A infecção do trato urinário (ITU), conhecida popularmente como infecção urinária, é um quadro infeccioso que pode ocorrer em qualquer parte do sistema urinário. Pode ser considerada complicada (ITUc) quando associada com pielonefrite aguda, retenção urinária crônica em homens ou obstrução, ou significativas comorbidades médicas ou cirúrgicas.

ITUc sintomáticas são caracterizadas por uma variedade de sintomas, desde micção irritativa leve à manifestações sistêmicas graves, como bacteremia e sepse, que podem ocasionar a morte.

Geralmente, as ITUc são causadas por bactérias Gram-negativas, contudo, podem também ser causadas por Gram-positivas, ser polimicrobianas e/ou envolver patógenos resistentes. Apesar dos vários agentes antimicrobianos aprovados para seu tratamento, o surgimento de resistência a esses agentes representa um problema global sério.

A eficácia e segurança de ceftazidima-avibactam e doripenem em pacientes com ITUc, incluindo pielonefrite aguda foram avaliadas no estudo de fase III RECAPTURE.

Adultos entre 18-90 anos hospitalizados com ITUc ou pielonefrite aguda foram randomizados para receber ceftazidima-avibactam 2.000/500 mg a cada 8 horas ou doripenem 500 mg a cada 8 horas, com possível switch para antibiótico oral após ≥ 5 dias (duração total do tratamento até 10 ou 14 dias para pacientes com bacteremia).

Veja também: ‘Infecção Urinária: 10 mitos do diagnóstico e tratamento’

No total, 1.033 pacientes foram randomizados, sendo 393 no grupo ceftazidima-avibactam e 417 no grupo doripenem, respectivamente.

A não-inferioridade de ceftazidima-avibactam foi demonstrada para os desfechos co-primários segundo o FDA, resolução sintomática relatada pelo paciente no dia 5 e resolução sintomática combinada/erradicação microbiológica no teste de cura.

Com relação à segurança, pelo menos um evento adverso ocorreu em 36,2% (185 de 511) e 31% (158 de 509) pacientes no grupo ceftazidima-avibactam e doripenem, respectivamente. Eventos adversos foram predominantemente de gravidade leve ou moderada. Eventos adversos sérios ocorreram em 4,1% e 2,4% dos pacientes de ambos os grupos, respectivamente.

O estudo conclui que ceftazidima-avibactam foi não inferior ao doripenem, sendo uma alternativa eficaz para o tratamento empírico da ITUc (incluindo pielonefrite aguda). O perfil de segurança mostrou-se consistente com o de ceftazidima, sem novos resultados.

E ainda: ‘Mais evidências sobre efeito do cranberry na prevenção da infecção urinária’

*Esse artigo foi revisado pelo médico Eduardo Moura.

Referências:

  • Wagenlehner F, Sobel J, Newell P, Armstrong J, Huang X, Stone G, et al. Ceftazidime-Avibactam Versus Doripenem for the Treatment of Complicated Urinary Tract Infections, Including Acute Pyelonephritis: RECAPTURE, a Phase 3 Randomized Trial Program. Clin Infect Dis. 2016;[Epub ahead of print].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.