Página Principal > Saúde Pública > Interrupção no uso da maconha estimula memória a partir de uma semana

Interrupção no uso da maconha estimula memória a partir de uma semana

Tempo de leitura: 2 minutos.

A cannabis, popularmente conhecida como maconha, é uma planta psicotrópica cujo plantio e uso são proibidos no Brasil e em diversas partes do mundo. Apesar de ser considerada um entorpecente, a planta é utilizada como terapia para diversas doenças, como o controle da dor causada pela fibromialgia. Um de seus compostos, o canabidiol, por exemplo, é amplamente usado para controlar convulsões severas de certos tipos de epilepsia. Embora tenha efeitos positivos e negativos, o uso prolongado da maconha, seja recreativo ou medicinal, pode causar danos ao organismo como ansiedade, problemas de aprendizado, psicoses e comprometimento da memória.

Uma pesquisa realizada em 2015 e 2016, e publicada em outubro na revista Journal of Clinical Psychiatry, constatou que o déficit memorial pode ser revertido a partir de uma semana na cessação do uso da maconha. O levantamento selecionou 88 participantes, na faixa etária entre 16 e 25 anos, que relataram usarem maconha pelo menos uma vez por semana.

Leia mais: Legalização da maconha nos EUA e aconselhamento de pais e adolescentes

Os participantes foram designados em dois grupos, o primeiro grupo (n = 62) manteve abstinência por quatro semanas e o segundo (n = 26) continuou a rotina de uso. Os abstinentes receberam exames para verificação dos níveis de concentração do 11-nor-9-carboxi-delta-9-tetrahidrocanabinol na urina. A atenção e a memória foram verificadas na base e semanalmente até o fim do estudo e analisadas com base no Teste Neurológico Automatizado de Cambridge.

Resultados

Os efeitos no aprimoramento da memória verbal não se diferenciaram nos dois grupos até a primeira semana, depois deste prazo houve uma melhora mais acentuada no grupo que ficou abstinente (P = 0,002). No geral, o grupo que manteve abstinência teve melhores resultados cognitivos em relação ao grupo que continuou a usar maconha normalmente. No entanto, não houve diferença no estímulo da atenção dos indivíduos dos dois grupos.

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • SCHUSTER, Randi Melissa et al. One Month of Cannabis Abstinence in Adolescents and Young Adults Is Associated With Improved Memory. J Clin Psychiatry 2018;79(6):17m1197710.4088/JCP.17m11977

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.