Malária: primeiro medicamento de dose única é aprovado - PEBMED

Malária: primeiro medicamento de dose única é aprovado

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos, agência para controle de medicamentos, aprovou na última semana a tafenoquina (Krintafel), primeiro medicamento de dose única para “cura radical” da malária causada pelo Plasmodium vivax em pacientes com ≥ 16 anos, que estão recebendo terapia antimalárica para infecção aguda.

A droga foi desenvolvida pela GSK em parceria com a Medicines for Malaria Venture (MMV) como uma alternativa à primaquina, utilizada no tratamento da recidiva da malária e que pode causar anemia e mal-estar. Para a aprovação da nova opção terapêutica, foram realizados três estudos randomizados, duplo-cegos, que testaram a tafenoquina em uma dose única de 300 mg em mais de 800 indivíduos. A eficácia foi semelhantes à da primaquina.

LEIA MAIS: Malária – o que você precisa saber sobre a profilaxia para viajantes

febre do nilo ocidental

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Contraindicações

A tafenoquina é contraindicada para pacientes que são alérgicos à tafenoquina ou outros agentes contendo 8-aminoquinolina, e para aqueles que são deficientes em glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD).

Além disso, a nova droga não deve ser administrada em mulheres que amamentam uma criança com deficiência de G6PD ou em uma criança que ainda não foi testada.

Efeitos adversos

As reações adversas mais frequentes (5%) observadas com o uso de tafenoquina em ensaios clínicos foram:

  • Tonturas
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Dores de cabeça
  • Redução da hemoglobina

Sobre a tafenoquina

O novo medicamento é um derivado da primaquina, com atividade contra todos os estágios do ciclo de vida do P. vivax, incluindo hipnozoítos. Foi sintetizado pela primeira vez em 1978.

LEIA MAIS: Malária – pontos principais do manejo para o seu plantão

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar