Nova linhagem do zika vírus é identificada circulando no Brasil

Pesquisadores do Laboratório de Inflamação e Biomarcadores, da Fiocruz/Bahia, identificaram uma nova linhagem do zika vírus circulando no país.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Pesquisadores do Laboratório de Inflamação e Biomarcadores, do Instituto Gonçalo Moniz, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/Bahia), identificaram uma nova linhagem do zika vírus circulando no país desde o ano passado.

Essa descoberta serve de alerta de saúde pública, pois significa a possibilidade de uma nova epidemia da arbovirose no Brasil. Os resultados foram publicados no dia 1º de junho no International Journal of Infectious Diseases.

De acordo com o Boletim Epidemiológico número 24, referente ao mês de junho deste ano, divulgado pela Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, das principais arboviroses que circulam atualmente no Brasil, a zika tem sido a com menor número de casos em 2020.

Neste ano foram notificados 3.692 casos prováveis de zika vírus, em comparação aos 47.105 casos prováveis de chikungunya e 823.738 casos prováveis de dengue.

Monitoramento genético

Esta importante descoberta foi possível graças a uma ferramenta de monitoramento genético desenvolvida pelo grupo de pesquisadores vinculados as seguintes instituições de ensino: Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (Cidacs) da Fiocruz Bahia, ao Instituto Gonçalo Moniz (Fiocruz Bahia), a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC); a Universidade de Salvador (Unifacs) e a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP).

A ferramenta analisa sequências disponíveis em banco de dados públicos de diversos países. E essa descoberta foi realizada justamente quando os responsáveis pela pesquisa estavam analisando as linhagens de zika vírus presentes em bases de dados do National Center for Biotechnology Information (NCBI – Centro Nacional de Informação Biotecnológica), nos Estados Unidos.

Leia também: Quais anormalidades do desenvolvimento neurológico aparecem em crianças expostas ao zika?

“Observamos uma variação de subtipos e linhagens durante os anos, sendo que em 2019 há o aparecimento, mesmo que pequeno, de uma linhagem que até então não era encontrada circulando no país”, explica o pesquisador da plataforma de Bioinformática do Cidacs, Artur TL Queiroz, um dos líderes do estudo.

Identificação

Foram analisadas 248 sequências brasileiras submetidas à base de dados desde 2015. Até 2018, os dados genéticos encontrados eram predominantemente cambojanos (mais de 90%). Entretanto, essa proporção mudou radicalmente em 2019, quando o subtipo vindo dos Estados Federados da Micronésia, um país na Oceania, passou a ser responsável por 89,2% das sequências submetidas ao banco genético.

Porém, a maior surpresa durante a análise veio da identificação do tipo africano, até então inexistente no Brasil. Segundo o estudo, a linhagem africana foi isolada em duas regiões diferentes do Brasil: no Sul, vindo do Rio Grande do Sul, e no Sudeste, do Rio de Janeiro.

A distância geográfica e a diferença de hospedeiros – uma amostra foi encontrada em um mosquito “primo” do Aedes aegypt, o Aedes albopictus, e outra em uma espécie de macaco – sugerem que essa linhagem já está circulando no país há algum tempo.

Veja mais: Zika: o que mudou em relação à infecção congênita e seguimento pré-natal?

Os pesquisadores alertam para o potencial epidêmico desta nova linhagem, uma vez que a maior parte da população brasileira ainda não adquiriu anticorpos para essa linhagem do vírus.

“Atualmente, com as atenções voltadas para a Covid-19, este estudo serve de alerta para não nos esquecermos de outras doenças, em especial a zika. A realização de estudos genéticos deve continuar para evitarmos um novo surto, agora com o novo genótipo circulante”, reforça Larissa Catharina Costa, uma das autoras do estudo.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão