Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Imunologia / Novo vírus da influenza com potencial pandêmico é encontrado na China
Novo vírus da influenza com potencial pandêmico é encontrado na China

Novo vírus da influenza com potencial pandêmico é encontrado na China

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Uma nova cepa do vírus da influenza com potencial pandêmico foi identificada na China, segundo um novo estudo publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências britânica.

Essa linhagem recém-descoberta tem os suínos como hospedeiros, mas pode infectar os seres humanos. A maior preocupação dos cientistas neste caso é com o fato de que o vírus, chamado de G4 EA H1N1, pode sofrer uma mutação ainda maior e se espalhar facilmente de pessoa para pessoa e desencadear um surto global.

Os pesquisadores chineses afirmam que a cepa tem todas as características de ser altamente adaptável para infectar os seres humanos e precisa ser monitorada de perto.

Como se trata de uma nova linhagem do vírus influenza, as pessoas ainda não teriam anticorpos para se protegerem. A nova cepa de influenza identificada na China é semelhante à da gripe suína de 2009, mas com algumas mudanças.

Leia também: Nova variante do vírus influenza é identificada no Brasil

Chances de um novo surto global

Uma nova cepa da influenza está entre as principais ameaças que os especialistas estão monitorando, mesmo enquanto o mundo ainda tenta encontrar uma cura para a atual pandemia do novo coronavírus.

O grande perigo do vírus G4 EA H1N1 é dele se alastrar e multiplicar nas células que revestem as vias aéreas humanas. Os pesquisadores descobriram evidências de infecção recente em pessoas que trabalhavam em matadouros e na indústria suína na China.

As vacinas contra a gripe atuais não parecem proteger contra isso, embora possam ser adaptadas para isso, caso seja necessário.

Os pesquisadores escreveram no artigo medidas para controlar o vírus em porcos e monitorar de perto as populações trabalhadoras devem ser rapidamente implementadas.

“O trabalho vem como um lembrete salutar de que estamos constantemente sob o risco do surgimento de patógenos e que animais de criação, com os quais os seres humanos têm maior contato do que com a vida selvagem, podem ser uma fonte de vírus pandêmicos”, diz o professor James Wood, chefe do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade de Cambridge, em entrevista a BBC de Londres.

O médico e microbiólogo Rafael Silva Duarte, professor associado do Laboratório de Micobactérias do Departamento de Microbiologia Médica do Instituto de Microbiologia Paulo de Góes, do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), destaca as chances de um novo surto global de influenza.

Saiba mais: A rotina de trabalho em um laboratório de pesquisa e a pandemia de Covid-19

“Esse artigo está sendo muito elogiado pela comunidade científica devido a sua grande abordagem em vários níveis. Uma curiosidade que é importante destacar aqui é que a maioria dos surtos e epidemias de gripe descritos até hoje foi proveniente de origem suína. Poucos das aves. E o que está acontecendo nas cepas atuais é uma mistura dos genomas dos vírus de aves com os genomas dos vírus dos suínos. E isso tem causado uma mutação, de recombinação que existe entre os genomas desses patógenos com grande potencial de ameaça para a saúde dos seres humanos”, explica Rafael Duarte, que também é colunista do Portal de Notícias da PebMed.

Não só na China, em qualquer lugar no mundo.

“Na verdade, a maioria das pandemias não surgiu na Ásia, mas sim nas Américas. E isso mostra que um novo potencial de epidemia ou pandemia pode acontecer mo mundo inteiro, não somente na China. O que acontece é que desconhecemos a quantidade de novos vírus com potencial pandêmico que poderiam existir no planeta, especialmente no lado Ocidental. O que é louvável na China é que eles estão fazendo uma vigilância muito significativa nos seus animais e na população humana que entra em contato com esses animais”, frisa Rafael Duarte.

Na opinião do especialista, o grande perigo dessa nova cepa de vírus da Influenza na China é que ele consegue se ligar aos receptores das células epiteliais do trato respiratório dos seres humanos.

“Por isso, muito trabalhadores rurais que têm contato com esses porcos já possuem sorologia positiva para esse vírus G4. Claro que existe um potencial pandêmico sim, mas como sempre vai existir no mundo inteiro, não somente nesta linhagem na China. E essa linhagem também já pode estar circulando em outros lugares do mundo, mas ainda ninguém pesquisou. Sempre vai existir possibilidade de surgimento de novos patógenos com potencial para surtos, epidemias e até pandemias”, esclarece o médico.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autor(a):

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.