Home / Colunistas / O que é leucemia linfocítica crônica e como tratar?
trombocitopenia

O que é leucemia linfocítica crônica e como tratar?

Colunistas, Oncologia
Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

Leucemia Linfocítica Crônica (LLC) é o tipo de leucemia mais comum em países em desenvolvimento. Tipicamente uma doença de idosos, a média de idade dos pacientes gira em torno de 72 anos e acomete mais homens do que mulheres, segundo um artigo recente publicado pelo Lancet.

Fisiopatologia da Leucemia Linfocítica Crônica

Caracterizada por proliferação clonal de células B CD5 positivas maduras no sangue, baço, nódulos linfáticos, medula e medula, encontramos alterações genéticas características da doença, como a deleção do cromossomo 13q, trissomia do 22, deleção do cromossomo 11q e deleção do 17p. Existe, também, forte associação com o vírus da hepatite C.

Apresentação Clínica

Linfocitose no hemograma, linfadenopatia (com ou sem sintomas B) e citopenias são as apresentações mais comuns. Também podemos encontrar organomegalias na apresentação clínica da doença. Hepatomegalia e esplenomegalia muitas vezes são vistos.

Marcadores imunofenotípicos

LLC expressa na superfície dos linfócitos CD5, CD19, CD20 e CD23. CD200 pode diferenciar a patologia de outros linfomas.

Diagnóstico

Para o diagnóstico da LLC, incluímos uma série de exames, a depender do quadro clínico do paciente, como hemograma completo, análise do sangue periférico, imunofenotipagem, testes moleculares (ex: pesquisa da mutação IGHV), histopatológico da medula óssea e/ou linfonodo e outros…

  • Hemograma Completo: linfocitose, especialmente >/ 5000 linfócitos por pelo menos três meses.
  • Sangue Periférico: Linfocitose, com linfócitos maduros, pequenos, com manchas nucleares de Grumpretch
  • Imunofenotipagem: principais marcadores na LLC incluem CD5, CD19, CD20 e CD23.
    Testes Genéticos e Moleculares: FISH, deleção do 13q, trissomia do 12, deleção do 11q, deleção do 17p, mutação IGHV, mutação TP53

Indicações de Tratamento

Nem todos os paciente com leucemia linfocítica crônica possuem indicações de tratamento. Muito pelo contrário, as indicações de tratamento parecem ter benefício em pacientes com doenças avançada ou doença sintomática.

Tratamento

Envolve diversas drogas ou esquemas quimioterápicos. Alguns exemplos de drogas usadas no tratamento da LLC são:

  • RFC: rituximab, fludarabina e ciclofosfamida
  • Clorambucil
  • Ibrutinib, idelalisib: inibidores da tirosinoquinase
  • Venetoclax: BLC2 antagonista

Complicações

As principais complicações relacionadas à doença são:

  • Citopenias auto imune
  • Infecções
  • Transformação em Linfoma de Alto Grau

Observação: Transformação de Richter: Transformação da LLC em Linfoma Não Hodgkin Difuso de Grandes Células B, geralmente com ruim prognóstico, associada à mutação NOTCH1.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Hallek, M. Chronic Lymphocytic Leukaemia. Lancet 2018; 391: 1524–37. Published Online. February 21, 2018. http://dx.doi.org/10.1016/ S0140-6736(18)30422-7.
  • Hallek, M. et al. Guidelines for Diagnosis, Indication for Treatment, Response Assessment and Suportive Management of Chronic Lymphocytic Leukemia. Blood First Edition Paper, prepublished online March 14, 2018; doi 10.1182/blood-2017-09-806398.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.