Página Principal > Caso Clínico > Os casos clínicos mais desafiadores de 2017

Os casos clínicos mais desafiadores de 2017

Esse ano, apresentamos aqui no Portal da PEBMED diversos casos clínicos desafiadores para a prática médica. Como parte da nossa retrospectiva de 2017, listamos abaixo nosso TOP 5!

1. Paciente dispnéica, taquicárdica e com engasgos nas refeições

nodulos nas mãos

MSM, 77 anos, comparece a emergência com queixa de “falta de ar”. Já apresenta dispneia há 8 anos, que iniciou aos grandes esforços e na última semana ocorre em repouso. Relembre aqui o desfecho dessa paciente.

2. Paciente pode ser liberada para realizar atividades físicas?

ECG

Jovem de 18 anos iniciará o curso de educação física em uma universidade federal. No exame médico inicial foi encontrada alteração no seu ECG. Descubra aqui a resposta desse caso!

3. Paciente de 5 anos com otalgia e edema cervical

Paciente masculino, 5 anos, deu entrada no serviço de Pediatria com queixa de “inchaço no pescoço e dor de ouvido”. Há 5 dias iniciou um quadro de prostração, otalgia e edema cervical à esquerda, precedido por 3 dias de febre e mal estar. Quadro ocorrido anteriormente, há cerca de 6 e 3 meses sucessivamente, de acometimento uni ou bilateral. Qual a hipótese diagnóstica? Veja aqui!

4. Dor abdominal súbita lancinante e nenhuma outra queixa

caso clinico pebmed

Paciente compareceu ao pronto socorro há 24h com dor abdominal súbita lancinante de intensidade 10/10, sem outras queixas. Quais são as hipóteses diagnósticas mais prováveis? Veja aqui em nosso super caso clínico!

5. Idoso com queda do estado geral, astenia e dispneia

Homem, 79 anos, é atendido na emergência com queda do estado geral, astenia e dispneia aos esforços há 2 semanas. O quadro vem piorando progressivamente e houve surgimento de dor em hemitórax esquerdo com irradiação para o trapézio há 1 semana, que melhora na posição sentada e piora na inspiração profunda. Veja tudo sobre o caso aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.