Página Principal > Colunistas > Os cuidados médicos no famoso Resgate da Caverna Tailandesa
resgate

Os cuidados médicos no famoso Resgate da Caverna Tailandesa

Tempo de leitura: 2 minutos.

O mundo todo parou para acompanhar a operação de resgate que salvou 12 adolescentes jogadores de futebol tailandeses e seu treinador da caverna inundada por monções. O fôlego chegou a faltar quando as autoridades declaram que as crianças precisariam permanecer vários meses naquele ambiente hostil até que a temporada de monções terminasse.

Porém, com a piora contínua das condições climáticas aliada a queda dos níveis de oxigênio na caverna, foi necessário desenvolver um plano urgente de extração. Uma carta publicada online no New England Journal of Medicine detalha os cuidados médicos adotados que levaram a tamanho sucesso, totalmente
inesperado pelos espectadores.

Hipotermia

Aqui estava uma das maiores preocupações, uma vez que os meninos passariam duas horas submersos na água de cerca de 20° Celsius. O processo de transferência foi muito rápido, de forma que apenas dois pacientes desenvolveram hipotermia leve. Foram utilizados uma manta de pano, uma manta de aquecimento, uma folha de alumínio e um secador no resgate. Além disso, cada paciente recebeu “um bolus de 100 ml de solução salina normal a 0,9% aquecida, seguida de uma infusão de 150 a 200 ml por hora até estabilizarem hemodinamicamente. A temperatura dos meninos era verificada a cada 5 minutos até que atingisse pelo menos 35° Celsius por 4 leituras consecutivas.

Pânico

Acreditava-se que as crianças poderiam evoluir com quadro de síndrome do pânico grave, uma vez que a jornada até a saída da caverna seria longa, grande parte debaixo d’água, passando por passagens estreitas. Como agravante, eles nunca haviam mergulhado antes e já tinham passado uma semana sozinhos na caverna sem comida e com pouca água. Por isso, cada menino recebeu 0,5 mg de alprazolam + 20 μg/kg de atropina + 2,5 mg/kg de cetamina.

Roupas de mergulho

As crianças perderam peso durante a semana sem alimentação, de forma que as roupas de mergulho estavam largas. A Força aérea dos EUA e a Marinha Tailandesa facilitaram a remoção do traje para manter as vias aéreas, evitar arritmias e proteger coluna cervical. Além disso, a equipe de mergulho não tinha máscaras para crianças. As disponíveis foram apertadas ao máximo e os mergulhadores verificavam regularmente as bolhas de ar durante
o trânsito.

Leia maisResgate na Tailândia e o período de recuperação: o que esperar?

Foi desenvolvido o Protocolo de Resgate da Caverna da Tailândia: vias aéreas, respiração, circulação e hipotermia (ABC + H). Um anestesiologista avaliava as vias aéreas e a hipotermia, enquanto um pneumologista e um cardiologista pediatra administravam a respiração e a circulação.

Foi um resgate muito técnico, multifatorial, focado em pacientes incapazes de cuidar de si próprios, algo nunca feito antes, realmente extraordinário. Mesmo com as condições únicas e extremas , a equipe foi bem-sucedida, todos os garotos e seus treinadores estão bem de saúde física hoje e em acompanhamento da saúde mental.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Haelle T. Thai Cave Rescue: Details for Preventing Hypothermia, Panic. 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.