Pacientes com síndrome de fibromialgia juvenil têm maior risco de suicídio? - PEBMED

Pacientes com síndrome de fibromialgia juvenil têm maior risco de suicídio?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

A maior tendência ao suicídio em adultos com dor crônica de origem não oncológica, incluindo os pacientes com diagnóstico de fibromialgia, é bem estabelecido. Em um estudo transversal retrospectivo realizado na Espanha, ideação suicida estava presente em praticamente 50% dos adultos com fibromialgia.

Apesar de ideação suicida ser prevalente entre jovens com dor crônica, esse sintoma não foi sistematicamente avaliado nos pacientes com fibromialgia juvenil.

Para caracterizar tendências suicidas entre pacientes com fibromialgia juvenil em tratamento com reumatologistas pediatras em um centro terciário, Gmuca e colaboradores realizaram um estudo de coorte transversal com crianças de 12 a 17 anos, acompanhados de julho de 2017 a setembro/2019.

menina com fibromialgia juvenil e risco de suicídio, consultando com médico médico

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Fibromialgia juvenil e risco de suicídio

Dados clínicos e demográficos coletados como parte da rotina foram extraídos do prontuário de 31 pacientes, incluindo: exame físico, sinais vitais, laboratórios e imagens prévios, histórico médico e psicológico, documentação de medicações atuais e prévias, além das seguintes medidas de desfechos relatatos pelos pacientes: Functional Disability Inventory (FDI), escala analógica visual (EVA) com 100 correspondendo à pior dor possível, Widespread Pain Index (WPI), e Symptom Severity Scale (SSS).

Leia também: Existe fibromialgia em crianças?

No momento do estudo os pacientes e seus pais preencheram uma série de questionários (Multidimensional Anxiety Scale for Children, 2nd Edition/MASC-2, The PedsQL Cognitive Functioning Scale, Children’s Depression Inventory, 2nd Edition/BRIEF-2, The PedsQL Multidimensional Fatigue Scale, The Patient-Reported Outcomes Measurement Information System – PROMIS – Pediatric Global Health/PGH-7 Measure e 14-Item Resilience Scale/RS-14).

Resultados

Dos 31 pacientes, mais de um quarto apresenta tendências suicidas. Quase 90% dos adolescentes com ideação suicida foram colocados em aconselhamento ambulatorial. Em análises bivariadas, tendências suicidas foram associadas a uma menor resiliência e maior depressão e ansiedade.

A intensidade da dor teve correlação significantemente positiva. Uma menor resiliência teve associação independente com a presença de tendência suicida. Diferente dos estudos com adultos, não foi encontrada correlação entre risco de suicídio e dor ou limitação devido à dor. Além disso, diferente da população adulta, fatores parentais provavelmente contribuíram para o estado mental da criança e sua tendência suicida.

Conclusões

O estudo apresentado tem limitações, uma vez que é um estudo de coorte transversal e não é capaz de estabelecer relações de causalidade. Para que seja possível correlacionar tendências suicidas com ideação suicida e mortalidade por suicídio é necessário realizar um estudo longitudinal. Além disso, o tamanho pequeno da amostra provavelmente contribuiu com a não significância de alguns achados.

Tendências suicidas foram prevalentes entre os pacientes com síndrome da fibromialgia juvenil e persistentes apesar do recebimento de cuidados em serviços de saúde mental. Uma maior resiliência foi relacionada de maneira independente a menores chances de suicídio. Dessa forma, trabalhos futuros deveriam avaliar o papel do treinamento de resiliência na redução do sofrimento psicológico e do risco de suicídio na fibromialgia juvenil.

Autora:

Referências bibliográficas:

  • Gmuca, et al. Suicidal risk and resilience in juvenile fibromyalgia syndrome: a cross-sectional cohort study. Gmuca, S., Sonagra, M., Xiao, R. et al. Suicidal risk and resilience in juvenile fibromyalgia syndrome: a cross-sectional cohort study. Pediatr Rheumatol 19, 3 (2021). https://doi.org/10.1186/s12969-020-00487-w

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar