Página Principal > Colunistas > Profilaxia antibiótica na cirurgia de catarata altera o perfil de susceptibilidade dos micro-organismos às quinolonas?
medico recebendo uma tesoura para fazer cirurgia

Profilaxia antibiótica na cirurgia de catarata altera o perfil de susceptibilidade dos micro-organismos às quinolonas?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Uma das complicações mais temidas pós-facectomia é a endoftalmite, infecção intraocular que costuma ser grave. Nos casos de endoftalmite aguda, o quadro se inicia com visão subitamente diminuída e dor ocular. Os Staphylococcus coagulase negativos são os principais causadores de endoftalmite aguda pós-facectomia. As fluoroquinolonas são frequentemente usadas de forma profilática (tópico ou intracameral) com o objetivo de reduzir o risco de endoftalmite pós operatória.

Foi feito estudo retrospectivo de estudo microbiológico por um período de 22 anos no Bascom Palmer Eye Institute, em Miami, para avaliar a susceptibilidade desses micro-organismos causadores de endoftalmite à fluoroquinolona. Foi obtida a sensibilidade a fluoroquinolonas de segunda geração (ciprofloxacino), terceira geração (levofloxacino) e quarta geração (moxifloxacino) dos isolados de staphylococcus colhidos do vítreo de pacientes com endoftalmite, de janeiro de 1995 a dezembro de 2016.

Ciprofloxacino: a não susceptibilidade a ciprofloxacino foi de 28% de 1995 a 1999, 59% de 2000 a 2004, 63% de 2005 a 2009 e 56% de 2010 a 2016 A não susceptibilidade aumentou de 28% (1995-1999) para 56% (2010-2016) (95% CI, 12.88-41.71; P < .001).

Levofloxacino: as taxas de não susceptibilidade a levofloxacino foram 17% de 1995 a 1999, 52% entre 2000 a 2004, 61% de 2005 a 2009 e 56% de 2010 a 2016. A não susceptibilidade aumentou de 17% (1995-1999) para 56% (2010-2016) (95% CI, 15.25-54.86, P < .001).

Moxifloxacino: a não susceptibilidade foi encontrada em 22% de 1995 a 1999, 23% de 2000 a 2004, 60% de 2005 a 2009 e 57% de 2010 a 2016. Aumentou de 22% (1995-1999) para 57% (2010-2016). (95% CI,10.65-52.52, P = .003).

Veja também: ‘Quem opera catarata há menos tempo tem maior risco de complicação cirúrgica?’

No estudo em questão, a não susceptibilidade às três gerações de fluoroquinolonas aumentou ao longo dos 22 anos. Em outro estudo, a não susceptibilidade a esses antibióticos ocorreu rapidamente com exposição repetida de staphylococcus epidermidis conjuntivais à fluoroquinolonas ou azitromicina. O aumento da resistência foi reportado. De forma similar, em estudo prospectivo, os staphylococcus resistentes à fluoroquinolonas mostraram resistência também a diversos outros antibióticos. A endoftalmite causada por staphylococcus não susceptíveis a fluoroquinolonas está associada a pior prognóstico visual.

O estudo em questão é limitado pela natureza retrospectiva e por envolver apenas estudo in vitro, sem correlacionar os resultados com as implicações clínicas. A profilaxia com antibiótico intracameral é muito usada na Europa, porém menos utilizada nos Estados Unidos. Não existe ainda um consenso mundial a respeito da profilaxia para endoftalmite na cirurgia de catarata.

É médico e também quer ser colunista da PEBMED? Clique aqui e inscreva-se!

Autora:

Referências:

  • Ehlers et al. Manual de doenças oculares do Wills Eye Hospital – Diagnóstico e tratamento no consultório e na emergência. Quinta edição. Editora Artmed.
  • Jack D. Stringham et al. Trends in Fluoroquinolone Nonsusceptibility Among Coagulase-Negative Staphylococcus Isolates Causing Endophthalmitis, 1995-2016. JAMA Ophthalmology Published online June 15, 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.