Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / Qual a eficácia da vacina meningocócica do grupo B em bebês?
bebê recebendo a vacina meningocócica do grupo B

Qual a eficácia da vacina meningocócica do grupo B em bebês?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Em setembro de 2015, o Reino Unido introduziu a vacina meningocócica multicomponente do grupo B (4CMenB, Bexsero®) em seu programa nacional de imunização pública. A vacina foi introduzida em um esquema de duas doses reduzidas para bebês com 8 e 16 semanas de idade e com um reforço aos 12 meses de vida.

Para avaliar a eficácia da vacina em três anos após sua introdução, Ladhani e colaboradores (2020) compararam as taxas de doenças meningocócicas invasivas antes e após a introdução da 4CMenB. O estudo Vaccination of Infants with Meningococcal Group B Vaccine (4CMenB) in England foi publicado em 23 de janeiro de 2020 no The New England Journal of Medicine.

Vacina meningocócica

Os pesquisadores utilizaram dados da vigilância nacional da doença meningocócica invasiva na Inglaterra e avaliaram os efeito da vacinação na incidência da doença meningocócica do grupo B durante os três primeiros anos do programa.

O efeito da vacinação foi avaliado comparando-se a incidência observada da doença com a incidência esperada baseada na incidência durante o período de pré-vacinação de quatro anos em coortes equivalentes e com o uso de tendências da doença em coortes de crianças menores de cinco anos que não eram elegíveis para receber a vacina. A eficácia da vacina foi estimada com o uso do método de triagem indireta.

Ladhani e colaboradores descreveram os seguintes resultados:

  • Durante o período de três anos, houve 169 casos de doença meningocócica do grupo B nas coortes elegíveis à vacina e foram estimados 277 casos (IC 95%, 236 a 323);
  • 93% das crianças completaram a série de vacinas primárias em duas doses e 88% receberam as três doses aos dois anos de idade, de acordo com as estimativas de captação de 2018;
  • De setembro de 2015 a agosto de 2018, a incidência da doença meningocócica do grupo B na Inglaterra (coorte média anual de nascimentos, aproximadamente 650.000 bebês) foi significativamente menor nas coortes elegíveis à vacina do que a incidência esperada [63 casos observados em comparação com 253 casos esperados; incidência de razão de taxas, 0,25; intervalo de confiança de 95% (IC 95%), 0,19 a 0,36];
  • Houve uma redução de 75% na doença meningocócica do grupo B nas coortes de crianças totalmente elegíveis para a vacinação e uma redução de 45% nas coortes nas quais nem todas as crianças eram elegíveis para o recebimento da vacina;
  • A eficácia ajustada da vacina contra a doença meningocócica do grupo B foi de 52,7% (IC 95%, -33,5 a 83,2), quando administrado um esquema de duas doses para bebês. Essa eficácia foi de 59,1% (IC 95%,-31,1 a 87,2), quando administrado um esquema de duas doses mais um reforço em 1 ano;
  • A eficácia da vacina contra cepas específicas do grupo B preveníveis por vacina foi de 24% para uma dose, 64% para duas doses e 71% para as três doses;
  • A proteção da vacina persistiu por, no mínimo, dois anos após a terceira vacinação.

Leia também: O que é meningite meningocócica?

Conclusões

Diante desses resultados, os pesquisadores concluíram que, três anos após sua implementação, o 4CMenB continuou a proteger bebês e crianças pequenas contra o meningococo invasivo do grupo B. Essa proteção durou, pelo menos, dois anos após o recebimento de duas doses mais uma dose de reforço.

No Brasil, a Bexsero® foi lançada em maio de 2015. Está disponível em clínicas privadas de vacinação, não sendo ofertada gratuitamente em unidades básicas de saúde. Nos Estados Unidos, essa vacina não está licenciada para uso em bebês. Os resultados do estudo de Ladhani e colaboradores podem incentivar sua incorporação em programas nacionais de vacinação.

Quer receber as principais novidades em Pediatria? Participe do nosso grupo do Whatsapp!

Autor:

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.