Home / Colunistas / Quantos casos de câncer nos EUA são causados pelo consumo de álcool?

Quantos casos de câncer nos EUA são causados pelo consumo de álcool?

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Um novo estudo publicado online este mês na Cancer Epidemiology  acrescenta mais evidências científicas de que o consumo de álcool por parte dos norte-americanos é responsável por um número significativo de casos e óbitos. A estimativa da American Cancer Society (ACS) é de que são 4,8% de casos e 3,2% dos óbitos.

Mais importante que estes números globais “frios” é entender que dependendo do sítio primário, estes números são bem maiores; 12,1% dos casos de câncer de mama em mulheres, 11,1% colorretal, 10,5% fígado, 7,7% esôfago, só para citar alguns exemplos, não esquecendo dos clássicos cânceres de cavidade oral/faringe e laringe, onde o álcool seria responsável por >45% e >25% dos casos, respectivamente.

Leia também: Cirurgia bariátrica e uso de bebidas alcoólicas

Parece pouco? Se fizermos a conta com a incidência prevista para os EUA em 2021, seriam potencialmente evitáveis 33 mil casos de câncer de mama, 16.500 de câncer colorretal, sem contar os demais! Na incidência e mortalidade gerais, seriam 90 mil casos a menos e 19 mil mortes evitáveis!

Um dos pontos fortes deste estudo é conseguir avaliar o impacto do consumo de álcool em não fumantes, pela frequente concomitância destes fatores de risco.

Quantos casos de câncer nos EUA são causados pelo consumo de álcool?

Método do estudo

Foram analisadas características como idade, sexo, incidência e mortalidade estado por estado nos EUA entre 2013 e 2016, utilizando a base de dados do US Cancer Statistics de adultos com 30 anos ou mais. Estimou-se ainda o consumo de álcool utilizando questionários — autopreenchidos — do Behavioral Risk Factor Surveillance System entre 2003-2006.

Foi possível demonstrar ainda importante variação entre os estados americanos, e está ficando claro que o consumo de álcool entre mulheres tem aumentado nos últimos anos.

Saiba mais: Consumo de álcool aumenta nos EUA durante a quarentena

Outra preocupação dos pesquisadores é de que o consumo de álcool não é percebido pelas pessoas como um fator de risco para doenças e nem as recomendações médicas são levadas a sério pela maioria. Nós médicos temos um papel fundamental nesta educação.

“É melhor não consumir álcool” conforme está na diretriz de consumo publicada pela ACS ano passado, que já foi tema de uma coluna minha a respeito em 2020, e se não for possível, homens devem limitar seu consumo a duas doses e mulheres apenas uma. Aprecie com MUITA moderação.

E vamos conversar sobre isso mais com nossos pacientes. Estamos na época do World Cancer Day 2021 #IAmAndIWill é a hashtag usada na campanha para mostrar o que podemos fazer para reduzir risco.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Sauer AG, Stacey FA et al. Proportion of cancer cases and deaths attributable to alcohol consumption by US state, 2013-2016; Cancer Epidemiology. 2021;71(Part A):101893. doi: 10.1016/j.canep.2021.101893
  • Sigel R, Miller K, et al. Cancer Statistics 2021. CA Cancer J Clin. 2021;71:7-33. doi: 10.3322/caac.21654.
  • American Cancer Society guideline for diet and physical activity for cancer prevention. CA Cancer J Clin 2020; 70: 245-271;CA CANCER J CLIN 2020;70:245–2. doi: 10.3322/caac.21591

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.