Relação entre o número de sintomas da menopausa e o desempenho profissional

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

As ondas de calor ocorrem em aproximadamente 75 a 80 por cento das mulheres no climatério, os sintomas se tornam muito mais comuns durante a transição da menopausa, com uma frequência de aproximadamente 40 % no início da transição e aumentando para 60 a 80% na transição tardia da menopausa e no estágio inicial da pós-menopausa.

Leia também: Saiba como iniciar e quando parar a terapia hormonal no climatério

Relação entre o número de sintomas da menopausa e o desempenho profissional

Fatores de risco para os sintomas climatéricos

Existem alguns fatores bem estabelecidos para o maior risco de desenvolvimento dos sintomas vasomotores da menopausa, como obesidade, tabagismo, atividade física reduzida, etnia afro americana, dentre outros.

Além, dos sintomas de calores, a insônia, irritabilidade e alterações de humor típicas do climatério podem impactar de forma significativa o contexto psicossocial dessas mulheres

Estudo recente em trabalhadoras japonesas

Nesse contexto, um estudo japonês foi publicado no fim do ano de 2020 na revista da North American Menopause Society avaliando o impacto dos sintomas da menopausa no desempenho de trabalho da população feminina.

Saiba mais: O que devo conhecer sobre o climatério e a sexualidade feminina?

O estudo transversal foi realizado de forma online e envolveu quase 600 mulheres japonesas trabalhadoras de 45 a 65 anos.

Para representar o desempenho no trabalho, foi utilizado um questionário adaptado de World Health Organization and Work Performance Questionnaire, e os sintomas da menopausa foram medidos por meio da Escala de Climatério de Greene. A participante, então, marcava seus sintomas em subescalas, que ao fim eram somadas.

Resultados

A idade média das mulheres era 54,2 anos e, a maioria delas, 60,6% estavam na pós-menopausa.

As proporções de participantes que cuidavam de um familiar, portador de doença crônica e praticavam exercícios físicos regulares foram significativamente diferentes entre os quatro grupos.

Após o ajuste para outros fatores, a baixa produtividade foi negativamente correlacionada com o número de sintomas da menopausa experimentados (β = −0,13, P < 0,001).

Conclusões

Foi demonstrado que pacientes que referiam mais sintomas da menopausa também apresentavam um menor desempenho profissional.

O artigo propõe que a manutenção da saúde e a o estabelecimento de ambientes de trabalho adequados ajudariam, então, essas mulheres a melhorar a sua performance laboral.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Hashimoto K, Yoshida M, Nakamura Y, Takeishi Y, Yoshizawa T. Relationship between number of menopausal symptoms and work performance in Japanese working women. Menopause. 2020 Nov 23;28(2):175-181. doi: 1097/GME.0000000000001698.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tags

Entrar | Cadastrar