Relação entre TSH, T4 livre e sobrevida

Existem diferenças na expectativa de vida com e sem doença cardiovascular dentro do intervalo de referência da função tireoidiana? Estudo do JAMA respondeu essa questão.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Existem diferenças na expectativa de vida com e sem doença cardiovascular dentro do intervalo de referência da função tireoidiana? Um estudo publicado no JAMA Internal Medicine respondeu essa questão.

Para esse estudo, que foi prospectivo de coorte, pesquisadores incluíram 7.785 participantes (idade média = 64,7; 52,5% do sexo feminino) sem doença da tireoide e com níveis de TSH e T4 livre dentro dos intervalos de referência.

Durante o follow-up de aproximadamente 8 anos, foram registrados 789 eventos de incidentes cardiovasculares e 1.357 óbitos. Em comparação com aqueles no quartil mais baixo, homens e mulheres no quartil de TSH mais alto viveram 2 (IC de 95%: 1 a 2,8) e 1,4 (IC de 95%: 0,2 a 2,4) anos a mais, respectivamente; dos quais 1,5 (IC de 95%: 0,2 a 2,6) e 0,9 (IC de 95%: -0,2 a 2,0) anos a mais sem doença cardiovascular.

Você sabe? ‘Quando medir TSH e T4 livre?’

Comparado com os participantes do quartil mais baixo, a diferença na expectativa de vida para homens e mulheres no quartil de T4 livre mais alto foi de -3,2 (IC de 95%: -5,0 a -1,4) e -3,5 (IC de 95%: -5,6 a -1,5) anos, respectivamente; dos quais, -3,1 (IC de 95%: -4,9 a -1,4) e -2,5 (IC de 95%: -4,4 a -0,7) anos sem doença cardiovascular.

Em resumo, os participantes com função tireoidiana mais baixa (ainda que dentro do intervalo de referência) vivem até 3,5 anos mais, e até 3,1 anos a mais sem doença cardiovascular, do que os participantes com função tireoidiana mais alta (ainda que dentro do intervalo de referência). Por fim, os pesquisadores concluíram que esses achados fornecem mais evidências para uma reavaliação dos atuais intervalos de referência da função tireoidiana e podem ajudar a informar os cuidados preventivos e clínicos.

Leia mais: ‘8 perguntas e respostas sobre desreguladores endócrinos e seus efeitos na homeostase tireoidiana’

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • Bano A, Dhana K, Chaker L, Kavousi M, Ikram MA, Mattace-Raso FUS, Peeters RP, Franco OH. Association of Thyroid Function With Life Expectancy With and Without Cardiovascular DiseaseThe Rotterdam Study. JAMA Intern Med. 2017;177(11):1650–1657. doi:10.1001/jamainternmed.2017.4836
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades