Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Medicina Interna / Relação entre TSH, T4 livre e sobrevida
electrocardiograma

Relação entre TSH, T4 livre e sobrevida

Acesse para ver o conteúdo

Inscreva-se gratuitamente para acessar esse conteúdo e muito mais no Portal PEBMED!

Tenha acesso ilimitado a quizzes, casos clínicos, novos estudos e diretrizes atualizadas.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

Existem diferenças na expectativa de vida com e sem doença cardiovascular dentro do intervalo de referência da função tireoidiana? Um estudo publicado no JAMA Internal Medicine respondeu essa questão.

Para esse estudo, que foi prospectivo de coorte, pesquisadores incluíram 7.785 participantes (idade média = 64,7; 52,5% do sexo feminino) sem doença da tireoide e com níveis de TSH e T4 livre dentro dos intervalos de referência.

Durante o follow-up de aproximadamente 8 anos, foram registrados 789 eventos de incidentes cardiovasculares e 1.357 óbitos. Em comparação com aqueles no quartil mais baixo, homens e mulheres no quartil de TSH mais alto viveram 2 (IC de 95%: 1 a 2,8) e 1,4 (IC de 95%: 0,2 a 2,4) anos a mais, respectivamente; dos quais 1,5 (IC de 95%: 0,2 a 2,6) e 0,9 (IC de 95%: -0,2 a 2,0) anos a mais sem doença cardiovascular.

Você sabe? ‘Quando medir TSH e T4 livre?’

Comparado com os participantes do quartil mais baixo, a diferença na expectativa de vida para homens e mulheres no quartil de T4 livre mais alto foi de -3,2 (IC de 95%: -5,0 a -1,4) e -3,5 (IC de 95%: -5,6 a -1,5) anos, respectivamente; dos quais, -3,1 (IC de 95%: -4,9 a -1,4) e -2,5 (IC de 95%: -4,4 a -0,7) anos sem doença cardiovascular.

Em resumo, os participantes com função tireoidiana mais baixa (ainda que dentro do intervalo de referência) vivem até 3,5 anos mais, e até 3,1 anos a mais sem doença cardiovascular, do que os participantes com função tireoidiana mais alta (ainda que dentro do intervalo de referência). Por fim, os pesquisadores concluíram que esses achados fornecem mais evidências para uma reavaliação dos atuais intervalos de referência da função tireoidiana e podem ajudar a informar os cuidados preventivos e clínicos.

Leia mais: ‘8 perguntas e respostas sobre desreguladores endócrinos e seus efeitos na homeostase tireoidiana’

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • Bano A, Dhana K, Chaker L, Kavousi M, Ikram MA, Mattace-Raso FUS, Peeters RP, Franco OH. Association of Thyroid Function With Life Expectancy With and Without Cardiovascular DiseaseThe Rotterdam Study. JAMA Intern Med. 2017;177(11):1650–1657. doi:10.1001/jamainternmed.2017.4836

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.