Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Psiquiatria / Setembro Amarelo: depressão entre profissionais de saúde é maior entre os médicos
enfermeira com depressão sentada no chão

Setembro Amarelo: depressão entre profissionais de saúde é maior entre os médicos

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Devido ao Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio, o Portal PEBMED realizou uma pesquisa sobre depressão nos trabalhadores da área da saúde.

Cerca de 2.600 profissionais de saúde participaram e responderam as perguntas a seguir:

  1. Você já foi diagnosticado com depressão?
  2. Quais são os fatores na sua rotina que mais te causam insatisfação?
    • Excesso de horas de trabalho;
    • Relação com o paciente;
    • Relação com colegas e/ou supervisores;
    • Condições inadequadas no trabalho (ex.: falta de recursos, etc.);
    • Outros
  3. Você faz uso de algum medicamento psicotrópico?

Depressão entre profissionais de saúde

O índice de respostas “sim” para a primeira pergunta foi maior entre os médicos: 33,06% já tiveram depressão. Em segundo lugar estão os enfermeiros (28,26%).

Sobre os fatores que causam insatisfação na rotina, para 38,82% do total de profissionais de saúde respondentes, o principal motivo são as condições inadequadas de trabalho, seguido pelo excesso de horas de trabalho (30,19%) e a relação com colegas e/ou supervisores (14,86%).

Participaram da pesquisa: médicos (620), estudantes de medicina (166), enfermeiros (230), auxiliares, técnicos ou estudantes de enfermagem (261), e outros profissionais da área da saúde (470).

Uso de medicamentos é maior por médicos

Um resultado interessante da pesquisa foi sobre o uso de medicamentos psicotrópicos. Apesar de um número significativo de médicos e estudantes terem sido diagnosticados com depressão, a porcentagem que respondeu usar medicamentos psicotrópicos foi ainda maior. Quase 36% dos médicos tomam esse tipo de medicamento; entre os estudantes de medicina, 29,52% usam antidepressivos ou correlacionados, mesmo que apenas 22,89% tenham diagnóstico de depressão.

Leia também: Como abordar a depressão unipolar resistente?

Essa relação, porém, não foi encontrada em outros profissionais: apesar de 28,26% dos enfermeiros terem tido transtornos depressivos, apenas 23,48% fazem uso de medicamentos psicotrópicos. Entre auxiliares, técnicos ou estudantes de enfermagem, 23,75% responderam ter ou ter tido depressão, e 18,77% usam medicamentos.

Entre os profissionais de outras áreas da saúde, 23,40% usam antidepressivos, enquanto 27,66% foram diagnosticados com transtorno depressivo.

Burnout x Covid-19

Em outra recente pesquisa feita pela PEBMED, foi constatado que a pandemia de Covid-19 tem contribuído para um aumento da síndrome de burnout em profissionais de saúde.

O burnout está intimamente ligado à baixa satisfação profissional, entre outras causas, e pode acarretar diferentes problemas de saúde mental.

Saiba mais sobre a síndrome na Covid-19 com nosso e-book e, também, ouvindo o podcast!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.