Síndrome geniturinária da menopausa: Comparação da espessura vaginal na pré e pós-menopausa

A síndrome geniturinária da menopausa é um conjunto de sintomas que promove alterações envolvendo o aparelho genital e o trato urinário.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

A síndrome geniturinária da menopausa causa grande repercussão na qualidade de vida das mulheres na pós-menopausa. Com o aumento da expectativa de vida das mulheres e com o novo estilo de vida delas, é de suma importância melhorarmos a assistência prestada na pós-menopausa e, para isso, são necessárias pesquisas que ajudem a melhorar a qualidade de vida dessas pacientes, além de prevenir doenças correlacionadas com o estado menopausal.

Leia também: Novas evidências sobre o laser fracionado de CO2 para tratamento da síndrome geniturinária da pós-menopausa

Em julho de 2022 foi publicado um artigo no Journal of Obstetrics and Gynaecology Research com o objetivo de comparar as medidas da espessura total da parede vaginal e da espessura total da mucosa de mulheres na pré e na pós-menopausa. Essas medidas foram realizadas através da ultrassonografia e foi realizada uma comparação entre as medidas e os achados e sintomas da síndrome geniturinária da menopausa.

Síndrome geniturinária da menopausa comparação da espessura vaginal na pré e pós-menopausa

Os resultados obtidos pelos pesquisadores foram os seguintes:

  • A espessura total da parede vaginal das mulheres na pós-menopausa foram menores quando comparadas com as mulheres na pré-menopausa;
  • Medidas da espessura total da mucosa no grupo pós-menopausa foram menores que do grupo pré-menopausa;
  • As pontuações do índice de vagina saudável do grupo pós-menopausa foi significativamente menor do que o grupo pré-menopausa;
  • As medidas realizadas não tiveram correlação clínica quando comparado com o questionário de envelhecimento vaginal do dia a dia (DIVA) aplicado a mulheres na pós-menopausa.

Importante ressaltar que essas medidas ultrassonográficas podem ser realizadas por via abdominal, sem prejudicar a qualidade do exame.

Apesar de não haver correlação clínica das medidas da parede vaginal e da mucosa vaginal com o estado menopausal da paciente, este estudo com certeza complementará novas pesquisas, que são necessárias para melhorar nosso entendimento sobre a síndrome geniturinária.

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão
# Türk S, Ertürk Coşkun AD, Vural F. Ultrasonographic measurement of vaginal thickness: Relation to menopausal status and genitourinary syndrome of menopause. J. Obstet. Gynaecol. Res. 2022. DOI:10.1111/jog.15368.