Suicídio e ideação suicida na pediatria: houve aumento dos casos durante a pandemia? - PEBMED

Suicídio e ideação suicida na pediatria: houve aumento dos casos durante a pandemia?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Estamos passando por momentos difíceis. Pandemia, alta mortalidade, crise econômica, isolamento social… Temos visto aumentos importantes no número de casos de distúrbios psiquiátricos, tanto em adultos quanto em crianças, causados por toda a crise social que acontece desde o ano de 2020.

O suicídio é a segunda causa de morte em adolescentes e suas taxas vem crescendo nos últimos 20 anos. Esses dados são conhecidos desde antes do período pandêmico. Assim, cabe uma pergunta muito relevante: existe um aumento real no número de suicídios e ideação suicida em adolescentes relacionado à pandemia de Covid-19?

Como tentativa de esclarecer essa questão, um estudo americano publicado esse mês na Pediatrics avaliou as taxas de ideação e tentativas de suicídio em um serviço de emergência pediátrica no Texas, no período de janeiro a julho de 2020. Além disso, o estudo também realizou comparações dessas taxas com o mesmo período de 2019.

menina deitada triste com risco de suicídio

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Suicídio na pediatria

O estudo avaliou dados de 18.247 adolescentes atendidos nesse serviço nos períodos citados. Os adolescentes foram solicitados a responder à versão de triagem do Columbia-Suicide Severity Rating Scale (C-SSRS), independente do motivo de ida ao setor de emergência.

Do grupo de pacientes atendidos, 12.827 foram incluídos no estudo. A média de idade dos adolescentes incluídos era de 14 anos, sendo 59% do sexo feminino. Do total de pacientes, 3,5% apresentaram queixas principais relacionadas à comportamentos ou pensamentos suicidas.

No total de pacientes avaliados (nos dois períodos), 15,8% dos pacientes referiram ideação suicida no último mês, e 4,3% referiram tentativa de suicídio nos últimos três meses. A avaliação comparativa entre os períodos demonstrou uma diferença estatisticamente significativa entre as taxas de ideação suicida quando comparados os períodos de 2019 e 2020.

Leia também: Pacientes com síndrome de fibromialgia juvenil têm maior risco de suicídio?

Nessa amostra, o odds ratio (OR) da ideação suicida foi de 1,6 vezes maior em março de 2020 do que em março de 2019 e 1,45 vezes maior em julho de 2020 do que em julho de 2020. Já com relação às tentativas de suicídio, o odds ratio foi maior em 2020 do que em 2019, sendo os valores de 1,58 (fevereiro), 2,34 (março), 1,75 (abril) e 1,77 (julho). O estudo não apresentou diferenças estatísticas com relação a ideação ou tentativa de suicídio entre gêneros ou grupos étnicos.

Discussão e conclusões

Como percebido, o aumento do risco de ideação ou tentativa de suicídio no ano de 2020 não ocorreu de forma uniforme com relação ao período estudado. Os pesquisadores perceberam que os períodos de aumento do risco coincidiram com os períodos de aumento no número de casos de Covid-19 e com o enrijecimento do isolamento social, levando os adolescentes a interromperem projetos pessoais ou acadêmicos, assim como aumentando o medo dentro das comunidades.

Os resultados, porém, devem ser avaliados com cautela. O estudo, por ser de caráter observacional e exploratório, não possui potencial estatístico para avaliar relações causais entre a pandemia e o risco aumentado de comportamento suicida entre adolescentes. Além disso, o período de 2020 estudado foi acompanhado de uma queda nos atendimentos de emergência pediátrica, o que pode ter contribuído com um viés de seleção na amostra.

Mais da autora: Quais os fatores de risco para Covid-19 grave na pediatria?

Devemos também atentar que 40% dos adolescentes potencialmente suicidas frequentam as emergências pediátricas antes de sua morte, o que também pode levar a um viés de seleção e não refletir adequadamente o comportamento do resto da população.

O estudo, porém, apesar de suas limitações metodológicas, pode representar uma primeira abordagem à questão e sugere que mais estudos devam ser realizados nesse sentido.

Autora:

Referência bibliográfica:

  • Hill RM, Rufino K, Kurian S, et al. Suicide Ideation and Attempts in a Pediatric Emergency Department Before and During COVID-19. Pediatrics. 2021;147(3): e2020029280

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar