Leia mais:
Leia mais:
Doação de leite humano é impactada negativamente pela Covid-19, segundo estudo
Automonitoramento da pressão arterial durante a gestação ou cuidado pré-natal habitual?
Anticoagulação profilática de gestantes: Em quais situações utilizar?
Suplementação de sulfato ferroso e ácido fólico para gestantes: o que o enfermeiro deve saber?
Gestante com diagnóstico de pré-eclâmpsia: quando realizar o parto?

Suplementação de sulfato ferroso e ácido fólico para gestantes: o que o enfermeiro deve saber?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

A gestação é marcada por alterações fisiológicas que impactam diretamente no sistema hematopoiético. Dentre essas mudanças, a “anemia fisiológica” é comum nas mulheres devido à hemodiluição decorrente do aumento do volume de líquidos circulante. Espera-se que no segundo trimestre da gravidez a hemoglobina tenha redução de 5 g/l. Na literatura, o valor de referência para delimitar a normalidade é 110 g/l. 

Apesar dessa alteração prevista, o profissional de saúde necessita se atentar para prevenir quedas nesse valor de referência, por meio da suplementação de ferro e ácido fólico, e condução de casos de anemia. Na consulta de enfermagem, o profissional deve se atentar aos sinais e sintomas que remetam a anemia (mal-estar, dor nas pernas, tontura, por exemplo), coloração da pele, e solicitação e interpretação de exames laboratoriais, dentre os quais se destacam o hemograma completo e parasitológico de fezes, se necessário.  

Reposição de ferro no adulto: usos na anemia e em outras doenças

sulfato ferroso

Cuidados

Além disso, o profissional deve estar atento a condições regionais que impactam diretamente na anemia, como é o caso da malária. Nessa condição, os parasitas (Plasmodium sp.) tem afinidade pelos eritócitos e consomem ferro para nutrição, além de causarem hemólise. A mulher grávida é mais susceptível a essa doença por causa da queda da imunidade. Nela, a anemia hemolítica e outras complicações, como óbito materno pode ocorrer. No feto, aumenta-se o risco de aborto, parto prematuro, e baixo peso ao nascer. 

Salvo os casos de infecção por parasitas, uma das principais causas de anemia na gestação tem relação com a alimentação e baixa ingestão de ferro. Estima-se que 50% dos casos são por esse fator. E, por isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS), e Ministério da Saúde (MS) recomendam a suplementação de sulfato ferroso (OMS recomenda de 30-60 mg de ferro elementar/dia, e MS 40 mg de ferro elementar/dia) e ácido fólico (recomendação de 0,4 mg/dia por ambas instituições) durante toda gestação, mantendo-se o sulfato ferroso por até três meses depois do parto ou aborto, com cobertura universal, para prevenir esses casos que são comuns em cerca de 41,8% das gestantes no mundo. 

Ressalta-se que na rede de saúde pública o ácido fólico está disponível na dose de 5 mg ou solução oral de 0,2 mg/ml (40 gotas). Embora essa dose seja maior, é recomendada a prescrição com essa posologia por dia, tendo em vista, que pelos estudos atuais os benefícios superam os riscos. Acerca do sulfato ferroso, se houver reações adversas que prejudicam o consumo pelas mulheres, pode ser ofertada preparação com menor teor de ferro (hidróxido polimaltose, por exemplo) e evitar os de liberação lenta para garantir o uso contínuo no pré-natal. 

A importância de seguir essa conduta é evitar complicações maternas e fetais. Dentre elas, são descritas na literatura, com alta qualidade metodológica: baixo peso ao nascer, anemia materna e deficiência de ferro. As consequências com estudos de qualidade moderada é nascimento prematuro, enquanto com baixa qualidade são morte neonatal, anomalias congênitas, morte materna, anemia severa e infecções.  

Contudo, dentre as intervenções de enfermagem estão à prescrição de sulfato ferroso, monitoramento de reações adversas com a suplementação (queixas gastrointestinais de constipação ou diarreia), prescrição de ácido fólico, solicitação de exames laboratoriais, e orientações sobre o uso de alimentos ricos em ferro, e estimular o uso de frutas ou sucos cítricos com o comprimido de sulfato ferroso. Embora sejam ações simples e rotineiras, são cuidados eficazes para evitar as complicações supracitadas. Por isso, que tal se lembrar do sulfato ferroso e ácido fólico o quanto antes nas consultas de pré-natal? 

Referências bibliográficas:

  • BRASIL. Ministério da Saúde. Programa Nacional de Suplementação de ferro: manual de condutas gerais. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2013. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_suplementacao_ferro_condutas_gerais.pdf 
  • OMS. Diretriz: suplementação diária de ferro e ácido fólico em gestantes. Genebra: Organização Mundial de Saúde, 2013.  
  • CHAGAS, E.C.S.; et al. Malária durante a gravidez: efeito sobre o curso da gestação na região amazônica. Rev. Panam. Salud Publica, v. 26, n. 3, p. 203-08, 2009. 
Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.