Página Principal > Cardiologia > Um ano após IAM, prasugrel e ticagrelor apresentam a mesma eficácia
estatinas e betabloqueadores

Um ano após IAM, prasugrel e ticagrelor apresentam a mesma eficácia

Tempo de leitura: 2 minutos.

Em estudo apresentado no congresso da American Heart Association de 2017, na Califórnia, e publicado simultaneamente no Journal of the American College of Cardiology, pesquisadores analisaram os desfechos do tratamento com prasugrel versus ticagrelor um ano após infarto agudo do miocárdio (IAM).

Um total de 1.230 pacientes com IAM tratados com angioplastia coronária primária foram randomizados para prasugrel ou ticagrelor com uma duração pretendida de tratamento de 12 meses. O desfecho combinado foi morte cardiovascular, IAM ou AVC em um ano. Os participantes tiveram que arcar com os custos dos medicamentos.

O objetivo do tratamento foi atingido por 6,6% dos pacientes com prasugrel e 5,7% dos pacientes com ticagrelor (HR = 1,167; IC de 95%: 0,742 a 1,835; p = 0,503). Não foram encontradas diferenças significativas em:

  • Morte cardiovascular: 3,3% prasugrel vs 3% ticagrelor (p = 0,769)
  • IAM: 3% prasugrel vs 2,5% ticagrelor (p = 0,611)
  • AVC: 1,1% prasugrel vs 0,7% ticagrelor (p = 0,423)
  • Mortalidade por todas as causas: 4,7% prasugrel vs 4,2% ticagrelor (p = 0,654)
  • Trombose de stent: 1,1% prasugrel vs 1,5% ticagrelor (p = 0,535)
  • Sangramento: 10,9% prasugrel vs 11,1% ticagrelor (p = 0,999)
  • Sangramento TIMI maior: 0,9% prasugrel vs 0,7% ticagrelor (p = 0,754)

Você sabia? ‘Uso do fentanil pode atrapalhar os efeitos do ticagrelor na angioplastia’

A porcentagem de pacientes que mudou para clopidogrel por razões econômicas foi de 34,1% para prasugrel e 44,4% para ticagrelor (p = 0,003). Essa população apresentou um risco menor de eventos cardiovasculares graves, em comparação com os pacientes que continuaram com os medicamentos do estudo. Porém, esses indivíduos também tinham menor risco isquêmico.

Pelos resultados, os pesquisadores concluíram que prasugrel e ticagrelor são igualmente eficazes durante o primeiro ano após um IAM. Esses achados contribuem para uma tendência de personalização do tratamento de pacientes.

Veja também: ‘Tratamento do IAM com supra-ST: veja as principais mudanças na nova diretriz’

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • One-year Outcomes of Prasugrel Versus Ticagrelor In Acute Myocardial Infarction Treated With Primary Angioplasty: The PRAGUE-18 Study. Journal of the American College of Cardiology Nov 2017, 24432; DOI: 10.1016/j.jacc.2017.11.008

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.