Home / Farmacologia / Upadacitinibe é aprovado como opção para artrite reumatoide
médico prescrevendo novo medicamento para artrite reumatoide

Upadacitinibe é aprovado como opção para artrite reumatoide

Farmacologia, Reumatologia
Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

Foi aprovado, nos Estados Unidos, o upadacitinibe (Rinvoq), inibidor oral da Janus quinase (JAK), para adultos com artrite reumatoide (AR) moderada a grave que não respondem adequadamente ao tratamento com metotrexato (MTX) ou são intolerantes à substância.

A eficácia, segurança e a tolerabilidade do upadacitinibe para artrite reumatoide foram estudadas em cinco estudos de fase 3 do programa SELECT. Os estudos envolveram uma variedade de pacientes com AR, incluindo aqueles que apresentaram falha no tratamento ou eram intolerantes a medicamentos antirreumáticos modificadores da doença biológica (csDMARDs-IR) ou que responderam inadequadamente ao metotrexato (MTX-IR).

Estudos para uso do upadacitinibe na artrite reumatoide

No SELECT EARLY, na semana 12, 52% dos pacientes com MTX que foram tratados com upadacitinibe tiveram uma melhora 20% nos critérios do American College of Rheumatology (ACR20), em comparação com 28% tratados com MTX. O upadacitinibe não está indicado em pacientes que não usaram metotrexato.

No estudo SELECT-MONOTHERAPY, na semana 14, 68% dos pacientes com MTX-IR tratados com upadacitinibe alcançaram ACR20, em comparação com 41% daqueles que continuaram apenas com MTX.

No SELECT-COMPARE, na semana 12, 71% dos pacientes com MTX-IR tratados com o novo fármaco mais MTX alcançaram ACR20, em comparação com 36% tratados com placebo mais MTX.

No SELECT-NEXT, na semana 12, 64% dos pacientes com csDMARD-IR tratados com upadacitinibe mais csDMARDs alcançaram ACR20, em comparação com 36% dos pacientes tratados com placebo mais csDMARDs.

No SELECT BEYOND, na semana 12, 65% dos pacientes com IR biológica tratados com upadacitinibe mais csDMARDs alcançaram ACR20, em comparação com 28% daqueles tratados com placebo mais csDMARDs.

Cerca de 30% dos pacientes tratados com upadacitinibe alcançaram remissão clínica, avaliada pelo escore de atividade da doença em 28 articulações – proteína C reativa <2,6 (DAS28-PCR <2,6), na semana 12 no SELECT-COMPARE e na semana 14 no SELECT MONOTERAPIA, em comparação com 6% dos pacientes que receberam placebo mais MTX e 8% que receberam MTX. Taxas de remissão sustentada foram observadas até a semana 26.

Os efeitos colaterais mais comuns associados ao upadacitinibe incluem infecções do trato respiratório superior, náusea, tosse e pirexia. Além disso, a bula do medicamento apresenta avisos de um sério risco de infecções graves e linfoma.

Leia também: Artrite reumatoide: qual é o impacto do tratamento com DMARDS na PA?

Recentemente, o Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora de saúde dos Estados Unidos, adicionou um aviso de caixa preta ao tofacitinibe (Xeljanz) em relação a um risco aumentado de embolia pulmonar e óbito, embora o risco esteja associado ao uso de doses mais altas do medicamento para colite ulcerativa. O tofacitinibe também é um inibidor de JAK.

“Apesar da disponibilidade de diversas opções de tratamento com mecanismos de ação variados, muitos pacientes ainda não alcançam a remissão clínica ou baixa atividade da doença: os principais objetivos do tratamento da artrite reumatoide”, escreveu Roy M. Fleischmann, MD, pesquisador primário do SELECT-COMPARE e professor clínico do Centro Médico do Sudoeste da Universidade do Texas, em Dallas, em um comunicado para a imprensa.

“Com essa aprovação do FDA, o Rinvoq tem o potencial de ajudar outras pessoas que vivem com RA a obter remissão que ainda não atingiram esse objetivo”, afirmou.

A empresa espera que o remédio esteja disponível nos Estados Unidos ainda este mês e que seu preço seja de US$ 59 mil por ano, segundo um relatório da Reuters.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

segurança whitebook

Autor:

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.