Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Reumatologia / Artrite reumatoide: qual é o impacto do tratamento com DMARDS na PA?
pressao arterial

Artrite reumatoide: qual é o impacto do tratamento com DMARDS na PA?

Acesse para ver o conteúdo

Inscreva-se gratuitamente para acessar esse conteúdo e muito mais no Portal PEBMED!

Tenha acesso ilimitado a quizzes, casos clínicos, novos estudos e diretrizes atualizadas.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

Em novo artigo do Journal of Clinical Rheumatology, pesquisadores investigaram o efeito do uso de medicamentos modificadores do curso da doença (em inglês, Disease Modifying Antirheumatic Drugs – DMARDS) para artrite reumatoide (AR) na pressão arterial (PA). Os resultados foram publicados em junho.

Através da base de dados do Veterans Affairs, pesquisadores encontraram episódios de administração de metotrexato, leflunomida, sulfassalazina, hidroxicloroquina, prednisona e inibidores do fator de necrose tumoral em pacientes com AR. Alterações na PA sistólica e diastólica e o risco de hipertensão foram analisadas antes e durante o tratamento.

LEIA MAIS: Você sabe diagnosticar a artrite reumatoide?

DMARDS E HIPERTENSÃO

No total, 37.900 cursos de tratamento em 21.216 pacientes contribuíram com dados. No geral, não houve alterações na PA sistólica ou PA diastólica nos seis meses antes do início do tratamento (P > 0,62). Em contraste, foi observado um declínio na PA sistólica (β = -1,08 [-1,32 a -0,85]; P <0,0001) e na PA diastólica (β = -0,48 [-0,62 a -0,33]; P <0,0001) nos seis meses após o início do tratamento com DMARDS.

O maior declínio foi observado entre os usuários de metotrexato e hidroxicloroquina. Os usuários de metotrexato foram 9% mais propensos a ter uma PA ideal após 6 meses de tratamento. Pacientes tratados com leflunomida tiveram aumentos na PA e um maior risco de hipertensão incidente em comparação com os pacientes tratados com metotrexato (HR 1,53 [1,21 a 1,91]; P <0,001).

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que:

  • No tratamento da artrite reumatoide, o metotrexato e a hidroxicloroquina estão associados com melhora da PA.
  • Em contraste, o uso de leflunomida está associado a um aumento na PA e um maior risco de hipertensão.

LEIA MAIS: DMARDS ajudam a reduzir risco de demência em pacientes com artrite reumatoide

Referências:

  • Baker JF et al. Initiation of Disease-Modifying Therapies in Rheumatoid Arthritis Is Associated With Changes in Blood Pressure. J Clin Rheumatol. 2018 Jun;24(4):203-209. doi: 10.1097/RHU.0000000000000736.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.