Pebmed

Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / Você conhece as siglas RMOP e SOAP?

Você conhece as siglas RMOP e SOAP?

Tempo de leitura: 2 minutos.

O termo SOAP refere-se à parte do Registro de Saúde Orientado por Problemas (RMOP) que compõe a evolução do cuidado na Atenção Primária. Ao usar o termo registro, reporta-se ao RMOP, que tem sido empregado em diversos sistemas de APS em todo o mundo, e seu uso tem-se ampliado com a informatização dos prontuários. O método SOAP tem como um dos objetivos ser uma ferramenta de trabalho que oportuniza analisar, comparar e fazer diagnósticos de alterações clínicas emocionais e comportamentais.

Ou seja, ele não funciona com um simples instrumento de organização de dados, mas principalmente como meio de qualificar o raciocínio clínico e o cuidado oferecido. Esse é um processo que exige método, habilidade e competência. O método é dado pela organização da consulta, as habilidades, pelo conhecimento técnico e clínico. Seu principais objetivos são:

  1. Permitir um rápido acesso aos dados da pessoa;
  2. Permitir anotação continuada de todos os problemas;
  3. Contabilizar e avaliar a freqüência das consultas;
  4. Obter dados para planejar ações preventivas e de diagnóstico  precoce;
  5. Facilitar a educação continuada do médico;
  6. Usar fonte de dados para pesquisas.

Leia maisComo fazer o rastreio do idoso frágil na atenção primária?

O método SOAP considera “problema” tudo aquilo que requer uma ação da equipe de saúde e como conseqüência motivará um plano de intervenção. Para ter um melhor aproveitamento e encontrar os dados rapidamente, preconiza-se para as anotações na evolução uma forma simplificada baseada em quatro itens, que geram o acrônimo denominado SOAP:

Subjetivo

Objetivo

Avaliação

Plano

*Pode-se incluir uma quinta e uma sexta seções: o problema (p), antes do S, e o resumo (r) antes do O.

Por fim, como reflexão segue abaixo um trecho de uma metáfora sobre o Registro de Saúde Orientado por Problemas (RMOP) do Tratado de MFC, capitulo 40, página 351:

“Uma metáfora que representa bem esse processo é de uma viagem. Se realizar uma viagem a determinada cidade ou local, caso tenha certeza do caminho a seguir, pode-se ir rapidamente, sem prestar atenção nos detalhes que cercam o caminho, fixados no leito da estrada. Caso não se tenha certeza do caminho, é necessário ir prestando atenção aos pontos de referência, às placas informativas, conferindo no mapa, buscando referências conhecidas para ter certeza de se esta no caminho certo e não se perderá. ”

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Gusso, Gustavo; Lopes, J.M.C. Tratado de Medicina de Família e Comunidade . Porto Alegre, Artmed, 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.