Berotec gotas é descontinuado de forma definitiva

Tempo de leitura: 2 minutos.

O Berotec gotas, uma das comercializações mais conhecidas do bromidrato de fenoterol em solução, foi descontinuado definitivamente. A empresa que produz a formulação, a Boehringer Ingelheim do Brasil, havia enviado o pedido de descontinuação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no final de outubro deste ano, por razões comerciais.

Apesar da descontinuação, outras farmacêuticas que já possuem registro da substância continuarão a produzir a solução gotas. Além disso, existe também o genérico disponível nas farmácias.

A formulação do Berotec em aerossol inalatória continuará disponível no mercado.

Veja mais: Asma grave: aprovado mepolizumab para crianças a partir de 6 anos

Berotec: bromidrato de fenoterol

O fenoterol é um beta2-agonista indicado para tratamentos de asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

A formulação para uso oral deve ser administrada de preferência antes das refeições. A solução para nebulização pode ser usada junto de agentes anticolinérgicos e secretomucolíticos compatíveis no nebulizador.

É um medicamento que preferencialmente deve ser usado de forma esporádica, evitando o uso contínuo. Além disso, é recomendado sempre iniciar o uso com doses baixas.

Leia também: Whitebook: como agir em casos de crise asmática?

Efeitos colaterais e cuidados

O fenoterol, assim como todo medicamento, deve ser avaliado caso a caso, sendo necessário o profissional de saúde entender os riscos versus benefícios para cada paciente. Não é indicado para pacientes com diabetes mellitus, infarto do miocárdio recente, alterações cardiovasculares graves, hipertireoidismo e feocromocitoma, apesar de poder ser utilizado em doses baixas em casos onde o benefício for maior que o risco.

Este medicamento é contraindicado para pacientes com cardiomiopatia obstrutiva hipertrófica, taquiarritmia e hipersensibilidade aos componentes ou à substância.

Pode causar, como efeitos colaterais, tosse e tremor. Em alguns casos, o usuário pode ter broncoespasmo, agitação, arritmia, náuseas e prurido.

Como todo beta2-agonista, ele também pode provocar hipocalemia potencialmente grave, sendo recomendado cuidado no uso em situações de asma grave.

Referências bibliográficas:

Relacionados