Home / Clínica Médica / Como a gordura da língua interfere na apneia obstrutiva do sono?

Como a gordura da língua interfere na apneia obstrutiva do sono?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

A obesidade é o principal fator de risco para a síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS). Por isso, pesquisadores da Universidade da Pensilvânia realizaram um estudo com pessoas obesas para entender o quanto a perda de peso poderia refletir nas vias aéreas superiores.

Os resultados foram publicados no American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, este mês.

médica fazendo anotações sobre paciente com apneia obstrutiva do sono

Apneia do sono e obesidade

Para o estudo foram recrutados 67 pacientes com obesidade e SAOS (IAH ≥ 10 eventos de apneia e/ou hipopneia por hora). Todos participaram de uma intervenção para perda de peso (sendo alguns com modificações do estilo de vida e outros com cirurgia bariátrica) e, antes e após o programa, foram submetidos a estudos do sono e ressonância magnética abdominal.

Para avaliação das vias aéreas, seus tamanhos e os volumes de tecido mole, gorduras da língua e abdominal foram quantificados.

Leia também: Relação entre apneia obstrutiva do sono e arritmia cardíaca

Resultados

Após seis meses do intervenção, os pacientes que perderam mais peso, tiveram mais reduções na gordura da língua e no volume do músculo pterigoide.

Segundo os autores, o maior percentual de perda de gordura da língua foir responsável por quase 30% do efeito total da perda de peso na redução no IAH (rho = 0,62, p <0,0001), apresentando uma melhora na SAOS dos pacientes.

Eles não conseguiram associar nenhuma outra alteração dos tecidos moles da vias aéreas às melhoras na apneia.
Após o controle da perda de peso, os resultados permaneceram (rho = 0,37, p = 0,014).

Pode-se concluir, portanto, que o percentual de gordura da língua interfere diretamente em um paciente com a síndrome da apneia obstrutiva do sono. É importante avaliar terapias que possam ajudar a reduzir essa gordura. Para os pesquisadores, a criolipólise é uma abordagem potencial para esses casos.

Veja mais: Apneia obstrutiva do sono: CPAP nasal é mais eficaz do que oronasal?

Síndrome da apneia obstrutiva do sono

A SAOS é uma obstrução completa ou parcial das vias aéreas superiores durante o sono, que causa períodos de apneia, dessaturação de oxi-hemoglobina e despertares frequentes, com consequente hipersonolência diurna.

Alguns pacientes relatam cefaleia ao amanhecer. A dor é tipicamente bifrontal e em aperto, sem sintomas associados (ex.: náuseas, fotofobia, fonofobia), ocorrendo diariamente ou na maioria dos dias e podendo durar horas. Outros sintomas incluem: boca e garganta secas ao acordar, mau humor, falta de concentração, prejuízo na memória, noctúria, redução da libido e impotência.

A abordagem deve ser multidisciplinar a longo prazo. Os objetivos do tratamento são resolver os sinais e sintomas, melhorar a qualidade do sono e normalizar a saturação de oxigênio e os episódios de apneia/hipopneia. A redução de peso deve ser estimulada nos pacientes obesos.

Quer receber as principais novidades em Medicina? Inscreva-se aqui!

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas:

  • Wang SH, et al. Effect of Weight Loss on Upper Airway Anatomy and the Apnea Hypopnea Index: The Importance of Tongue Fat. American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine. Published Online: January 10, 2020. https://doi.org/10.1164/rccm.201903-0692OC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.