Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Dengue em 2020: Ministério da Saúde estima que 11 estados terão surto

Dengue em 2020: Ministério da Saúde estima que 11 estados terão surto

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Verão, época de muito sol, praia e férias para muitas pessoas, mas também período que precisamos começar a nos preocupar ainda mais com algumas doenças sazonais, como a dengue. É comum ter surtos neste período e um pouco depois, ainda no primeiro semestre do ano, quando as altas temperaturas e maior quantidade de chuvas propicia a proliferação dos mosquitos transmissores, o Aedes Aegypti e Aedes albopictus.

Dengue no Brasil

Para este ano, o Ministério da Saúde estima que o surto da dengue possa atingir, a partir de março, 11 estados do Brasil: os estados do Nordeste, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Segundo os dados apresentados, 2019 teve um aumento de 488% em relação a 2018, sendo registrados 1.544.987 casos da doença em 2019, com 782 mortes. Os estados mais afetados foram São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

Para o Ministério, 2019 foi um ano atípico, já que em 2017 e 2018 os casos haviam diminuído quando comparados a 2015 e 2016. E isso pode ter relação com o sorotipo da doença que circulou mais nesses anos, já que quando uma pessoa é infectada ela fica imune àquele sorotipo. E, na passagem de 2018 para 2019, voltou a circular o sorotipo 2, que não causava a doença há dez anos no país.

Novo veneno contra a dengue

O Ministério da Saúde está testando, em Araçatuba, no interior de São Paulo, um novo veneno contra o mosquito transmissor da dengue. Cerca de 1 mil casas da cidade receberão os agentes de saúde para aplicação do veneno nas paredes e em lugares mais escuros.

Veja também: Dengue: caso de transmissão sexual é confirmado na Espanha

A cidade foi escolhida pelo grande número de casos no último ano, mais de 7 mil, com uma morte. O teste está sendo realizado em parceria com a Superintendência de Controle de Endemias de Araçatuba (SP). O veneno não é tóxico para o ser humano, mas a recomendação é que os moradores fiquem 30 minutos fora de casa após a aplicação do mesmo.

Zika e chikungunya

Segundo o Ministério da Saúde, não é esperado um novo surto de chikungunya para este ano no Brasil. Mas é importante ainda estar atendo para a zika, pois o vírus continua em circulação em praticamente todos os estados do país, apenas com exceção do Acre. Apesar de poucos registros neste ano, o cuidado é muito importante, principalmente para gestantes.

Orientações ao paciente

Como todas essas doenças são transmitidas pelo Aedes, é muito importante orientar os pacientes a não acumular água parada, para evitar a proliferação do mosquito. Além disso, é muito importante que eles evitem picadas, então usar repelentes é uma maneira de prevenir as doenças.

No Brasil, por enquanto existe apenas uma vacina contra a dengue aprovada, que está disponível na rede privada. Mas é muito importante salientar que ela só é indicada para pessoas que já tiveram pelo menos uma infecção por dengue.

Confira nosso artigo sobre prevenção e combate da dengue!

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.