Página Principal > EuroElso 2019 > EuroElso 2019: lesão cerebral isquêmica e hemorrágica em pacientes submetidos à ECMO
ECMO

EuroElso 2019: lesão cerebral isquêmica e hemorrágica em pacientes submetidos à ECMO

Tempo de leitura: 2 minutos.

A lesão cerebral é uma complicação em pacientes submetidos a oxigenação por membrana extracorpórea (extracorporeal membrane oxygenation – ECMO) venovenosa (VV) ou venoarterial (VA). No entanto, ainda é pouco descrita.

No recente congresso EuroElso2019, um dos tópicos abordados foi o estudo Ischemic and hemorrhagic brain injury during venoarterial-extracorporeal membrane oxygenation de Le Guennec et al. (2018). Neste estudo observacional retrospectivo, os autores objetivaram descrever as frequências, desfechos e fatores de risco para complicações neurológicas estruturais, como o acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico e hemorrágico, em pacientes submetidos a ECMO-VA.

Leia maisQuais as taxas de risco de demência após ataque isquêmico e AVC?

Foram colhidos dados registrados de 2006 a 2014 em um centro parisiense terciário de referência para pacientes que desenvolveram uma complicação neurológica ou mais relacionada ao uso de VA-ECMO.

Entre os 878 pacientes submetidos a ECMO-VA no período do estudo, 65 (7,4%) desenvolveram uma lesão cerebral: 42 (5,3%) apresentaram AVC isquêmico e 20 (2,8%) apresentaram AVC hemorrágico. O AVC hemorrágico foi associado a maior mortalidade. A análise multivariada demonstrou que o AVC isquêmico foi associado a uma contagem de plaquetas superior a 350.000/mm³.

Fatores independentes associados ao AVC hemorrágico foram o sexo feminino, ECMO-VA central e contagem de plaquetas inferior a 100.000/mm³ antes do início da ECMO-VA. Em um estudo caso-controle aninhado, uma mudança rápida no nível de CO2 antes do início da ECMO-VA também parece estar associada a sangramento intracraniano.

Este estudo fornece evidências de Classe IV de que a ECMO-VA central, baixa contagem de plaquetas e alterações bruscas de CO2 antes do início da ECMO estão associadas a ocorrência de sangramento intracraniano e alta mortalidade.

Confira outras publicações da EuroElso 2019

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.