Leia mais:
Leia mais:
Infográfico de vacinação contra Covid-19 no Brasil
Covid-19: Entidades médicas recomendam o uso do teste rápido de antígeno
OMS desenvolveu uma definição de caso clínico para a condição clínica pós-Covid-19
Complicações neurológicas da Covid-19
Anvisa aprova estudo com células-tronco para tratamento da Covid-19

FDA aprova remdesivir como primeiro tratamento contra a Covid-19

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

No final de outubro, a Food and Drug Administration (FDA), agência regulatória dos Estados Unidos, aprovou o remdesivir como primeiro tratamento para a Covid-19. O medicamento antiviral, produzido inicialmente contra o ebola, poderá ser utilizado em pacientes hospitalizados a partir de 12 anos de idade.

Em maio deste ano, a FDA já havia liberado o uso do antiviral de forma emergencial, além da autorização para realização de ensaios clínicos. Agora, o medicamento, com nome comercial Veklury, tem registro oficial como tratamento contra o novo coronavírus.

A FDA aprovou o remdesivir como primeiro tratamento para a Covid-19.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Remdesivir contra a Covid-19

A autorização levou em conta três ensaios clínicos randomizados que incluíram pacientes hospitalizados com Covid-19 leve a grave.

O primeiro deles, o Adaptive Covid-19 Treatment Trial (ACTT-1), avaliou o tempo de recuperação em 29 dias após o tratamento, com inclusão de 1.062 pessoas. Segundo os resultados, o tempo médio para a recuperação foi de dez dias para o grupo intervenção em comparação com 15 dias para o grupo de placebo, uma diferença estatisticamente significativa. No geral, as chances de melhora clínica no dia 15 também foram maiores, com relevância estatística, no grupo Veklury em comparação com o grupo placebo.

Num segundo estudo, que também falamos aqui no Portal, os pesquisadores avaliaram o estado clínico dos pacientes no dia 11. Foi comparado o tratamento de cinco dias com o fármaco, com o tratamento de dez dias versus o tratamento padrão. As chances de melhora dos sintomas no dia 11 foram maiores, com relevância estatística, no grupo de remdesivir por cinco dias, em comparação com aqueles que receberam apenas o tratamento padrão. As chances de melhora do grupo de tratamento de dez dias em comparação com o grupo controle foram numericamente favoráveis, mas não estatisticamente significativas.

Por fim, o último ensaio clínico utilizado foi multicêntrico aberto e randomizado, em pacientes com Covid-19 grave, e comparou o uso do medicamento por cinco dias (n = 200) com o tratamento por dez dias (n = 197). Foi avaliado o estado clínico no dia 14, e os resultados apontaram melhora de sintomas similares entre os grupos, sem diferença estatística nas taxas de recuperação ou mortalidade.

Recomendação OMS

Apesar de ter sido autorizado nos Estados Unidos, o remdesivir não foi considerado eficaz contra a Covid-19 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em seu estudo SOLIDARITY, nenhum dos quatro medicamentos avaliados, remdesivir, hidroxicloroquina, lopinavir/ritonavir e interferon-β1a, demonstrou benefício na redução de mortalidade, redução de progressão para ventilação mecânica ou redução no tempo de hospitalização.

O SOLIDARITY continua recrutando pacientes em todo mundo, mas os braços da hidroxicloroquina, lopinavir/ritonavir e interferon-β1a foram descontinuados. Novos medicamentos devem ser incorporados para avaliação de um tratamento eficaz.

Remdesivir no Brasil

Apesar de ser um fármaco que não está disponível no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso experimental do remdesivir, em junho deste ano, em um ensaio clínico em pacientes com Covid-19. O estudo autorizado tem como objetivo comparar o uso do remdesivir em associação com tocilizumabe versus remdesivir e placebo em pacientes com pneumonia grave pela Covid-19.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar