Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / História da Medicina: osteossarcoma em dinossauro?
História da medicina: cientistas descobriram a presença de osteossarcoma em fóssil de dinossauro

História da Medicina: osteossarcoma em dinossauro?

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Assim como os humanos, dinossauros ficavam doentes, o T. Rex pode ter sofrido de gota, muitas espécies sofriam com piolhos, mas cientistas agora descobriram pela primeira vez que dinossauros tinham osteossarcoma!

Leia também: A flexibilização da ciência, vieses cognitivos e a tomada de decisões na pandemia de Covid-19

“Paciente” diagnosticado

Em 1989 um fóssil de uma perna de Centrosaurus apertus que viveu entre 75,7 e 77 milhões de anos atrás foi descoberto na Província dos Dinossauros em Alberta no Canadá. Acreditava-se que a “mal formação” visualizada se tratava de um calo ósseo, mas exames mais recentes comprovaram que era na verdade um osteossarcoma, câncer ósseo agressivo que ainda aflige humanos em pleno século XXI em especial crianças e jovens na segunda e terceira década de vida e que não raramente causa metástases pulmonares…

Este primeiro caso de osteossarcoma comprovado em dinossauros foi relatado documentando o trabalho multidisciplinar que envolveu patologistas, radiologistas, cirurgiões ortopédicos e paleo-patologistas. O osso foi examinado por tomografia antes das biópsias serem examinadas ao microscópio. As análises foram comparadas com uma fíbula normal de dinossauro e com um caso de um osteossarcoma em um jovem de 19 anos.

Não ficou claro que este Centrosaurus apertus tenha falecido em decorrência do câncer. A “canela” mostrava um câncer avançado mas apareceram indícios de que este dinossauro herbívoro tenha sucumbido a uma inundação, muito comum nesta época.

Ouça também: Check-up Semanal: tempo de antibióticos na apendicite, tratamento de hérnia e mais! [podcast]

Valor da descoberta

E qual a importância? Esta evidência demonstra o quanto o diagnóstico pode ser difícil e a importância de uma equipe multidisciplinar experiente. Demonstra que malignidades, incluindo cânceres ósseos estão enraizadas na história da evolução dos organismos em geral, reforça os “links” biológicos entre diferentes espécies do Reino Animal e reforça a teoria de que osteossarcomas tendem a afetar ossos em crescimento rápido, e minha opinião pessoal, reforça ainda que câncer existe desde antes que “o Mundo era Mundo”.

Não existia álcool, tabagismo, estresse do mundo moderno, agrotóxicos, depressão não era um problema, mas já existia câncer…tudo bem que o mundo dos dinossauros também era estressante com predadores, meteoros, inundações, vulcões etc, mas câncer já estava lá.

Isso é novo, só que não.

Whitebook

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Seper E Ekhtiari, Chiba K, Popovic S, Crowther R et al. History of Medicine: First case of osteosarcoma in a dinosaur: a multimodal diagnosis. Lancet; 2020 Ago;21(8):1021-1022. doi: 10.1016/S1470-2045(20)30171-6

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.