Hormonioterapia na insuficiência ovariana: nova diretriz indica melhor conduta

Para ajudar os médicos no manejo dessa condição, a American College of Obstetricians and Gynecologists publicou novas diretrizes.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Em mulheres com insuficiência ovariana, a terapia hormonal é uma abordagem eficaz para tratar os sintomas de hipoestrogenismo e mitigar os riscos a longo prazo para a saúde. Para ajudar os médicos no manejo dessa condição, a American College of Obstetricians and Gynecologists publicou novas diretrizes.

As recomendações são:

  • A insuficiência ovariana primária não deve ser considerada um acelerador da menopausa natural.
  • Embora pacientes com essa condição patológica compartilhem riscos comuns de saúde com mulheres naturalmente menopáusicas, o manejo para a manutenção da saúde deve ser diferente.
  • Em mulheres com insuficiência ovariana, a hormonioterapia é uma abordagem eficaz para tratar os sintomas de hipoestrogenismo e mitigar os riscos a longo prazo para a saúde se não houver contra-indicações para o tratamento.
  • A terapia hormonal é indicada para reduzir o risco de osteoporose, doença cardiovascular e atrofia urogenital, e melhorar a qualidade de vida das pacientes.
  • Em contraste com o tratamento da osteopenia pós-menopausa ou osteoporose, que se concentra nos bisfosfonatos como terapia de primeira linha, a baixa massa óssea em mulheres com insuficiência ovariana primária é mais bem administrada com hormonioterapia.
  • Pacientes podem sofrer afrontamentos, sudorese noturna, secura vaginal, dispareunia e sono desordenado; alguns sintomas podem se desenvolver antes da irregularidade do ciclo. Estes sintomas rotineiramente respondem bem à terapia hormonal.
  • Como terapia de primeira linha, é recomendada a hormonioterapia (oralmente ou por via transdérmica) que atinge níveis de substituição de estrogênio. Contudo, o exame de estradiol não é recomendado para monitorar os efeitos do tratamento.
  • Os contraceptivos hormonais combinados impedem a ovulação e a gravidez de forma mais confiável do que a hormonioterapia; esta é uma consideração crítica para os pacientes que considerarem a prevenção da gravidez uma prioridade.
  • Para mulheres que preferirem a reposição não-contraceptiva de estrogênio e desejarem uma contracepção altamente eficaz, a inserção de um dispositivo intrauterino com levonorgestrel é preferível à terapia com progestina oral.
  • O tratamento para todas as mulheres com insuficiência ovariana primária deve continuar até que a idade média da menopausa natural seja atingida (idade 50-51 anos).

Leia o novo guideline completo nesse link.

Referências:

  • Hormone therapy in primary ovarian insufficiency. Committee Opinion No. 698. American College of Obstetricians and Gynecologists. Obstet Gynecol 2017;129:e134–41.
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão