O sono na mulher

Segundo o IBGE, em 2010, a expectativa de vida da mulher no Brasil era de 77 anos. Considerando isso, passamos 1/3 da vida no “climatério”.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Segundo o IBGE, em 2010, a expectativa de vida da mulher no Brasil era de 77 anos. Considerando isso, passamos 1/3 da vida no “climatério”, ou seja, o período da vida feminina que ocorre a transição entre o período reprodutivo para o não-reprodutivo. Nesta fase, ocorre a menopausa, ou seja, a última menstruação.

Durante a transição menopausal, sintomas como os calores (“fogachos”) acompanhados de sudorese, depressão, ansiedade, insônia, dentre outros, são bastante comuns. A queda dos hormônios femininos pelo esgotamento dos folículos ovarianos é o principal responsável pelo aparecimento de tais sintomas.

Segundo um grande estudo brasileiro em 2007, 32% das mulheres queixavam-se de insônia. Esta taxa aumenta para mais de 50% na pós-menopausa! O termo “insônia” refere-se a uma condição caracterizada pela dificuldade de iniciar e/ou manter o sono, acompanhada de um comprometimento diurno importante, como cansaço, irritabilidade, sonolência, queixa de perda de memória, etc.

Veja também: ‘Você sabe fazer uma avaliação clínica da insônia?’

Vários fatores têm sido associados à insônia nesta fase da vida, incluindo doenças clínicas e/ou psiquiátricas como depressão ou ansiedade, mudanças ambientais, higiene do sono, uso de medicamentos, alterações no “relógio biológico”, incontinência urinária, obesidade, mudanças de estilo de vida e alterações metabólicas.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Associações com a distribuição corporal de gordura (ex: gordura central, chamada de visceral), índice de massa corporal (IMC) elevado, presença de apneia do sono (interrupções da respiração durante o sono) e o sedentarismo também são frequentes nas pacientes com dificuldade em dormir. Em estudo publicado em jan/2017 na revista Climacteric, foi demonstrado que a qualidade do sono está positivamente associada com o aumento da qualidade de vida relacionada à saúde e da aptidão física. Portanto, a diminuição da massa gorda e a realização de atividade física seriam instrumentos importantes na redução de distúrbio do sono nesta população.

A terapia de reposição hormonal, assim como o uso de isoflavonas, presentes na soja e seus derivados, também parece melhorar a qualidade do sono nas mulheres pós-menopausadas. Mas é importante avaliar os riscos e benefícios individuais de cada mulher junto ao seu ginecologista para definir o início deste tipo de tratamento.

A instrução de medidas comportamentais do sono é fundamental para sua qualidade em qualquer faixa etária. Horários regulares para dormir e acordar, a prática dos exercícios físicos pela manhã e refeições leves à noite também são sempre estimuladas. Alguns estudos já demonstraram também benefícios dos parâmetros do sono com a prática de yoga e exercícios aeróbicos.

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão