Leia mais:
Leia mais:
ECCMID 2022: infecções do sistema nervoso central em pacientes imunocomprometidos

ISTs na população em situação de rua

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

A população em situação de rua é extremamente vulnerável as ISTs. A negligência por parte do Estado fomenta a exclusão social e as políticas sociais parecem não alcançar essa população. Por ser um grupo heterogêneo que se caracteriza pela ausência de domicílio, vínculos familiares e vulnerabilidades diversas áreas, principalmente, saúde. A exclusão social, o preconceito e a marginalização, além do abandono do Estado, dificulta mais ainda que, pessoas em situação de rua possam sair de tal condição. A vivência nesse universo é complexa, fazendo com que a pessoa em situação de rua, fique vulnerável por precariedade alimentar, condições precárias de higiene, de condições térmicas local, e principalmente quanto ao abuso e violência. Além disso, medidas educacionais muitas vezes não chegam nesta população, o que aumenta ainda mais tal vulnerabilidade.

Indubitavelmente, pessoas em situação de rua são vulneráveis a Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). As ISTs são doenças infecciosas onde a infecção acontece principalmente por meio do contato sexual desprotegido. A Organização Mundial da Saúde (OMS), reconhece que a população de rua é um dos grupos de maior vulnerabilidade. A causa acontece principalmente por meio de vírus e bactérias, geralmente se manifestando por meio de feridas, bolhas, verrugas, corrimento, mas na maioria das vezes assintomática, não podendo ser evidenciada. Por esse motivo, as ações de saúde tornam-se extremamente necessárias para que o ciclo de transmissão possa ser interrompido. As principais IST’s são: gonorreia, HPV (verrugas genitais), sífilis, clamídia, cancro, Hepatite, HIV e tantas outras. Além da relação sexual sem preservativo o compartilhamento de seringas e agulhas no uso de drogas injetáveis e a transmissão vertical são outras formas de transmissão.

Saiba mais sobre cuidados com a população em situação de rua no NurseBook

A vida sexual e as situações envolvendo abuso ou violência, sempre deve ter espaço no atendimento a pessoa em situação de rua. Em geral essa temática pode ser negligenciada, mesmo sendo uma condição muito viva nesse contexto e grupo social. Mulheres e crianças são grupos que devemos ter maior atenção, devido as vulnerabilidades. Estupros e relação sexual consentida sem o uso do preservativo, são comuns na rua. Assim, gravidez indesejada, e as ISTs acontecem com frequência nesta população.

ISTs na população em situação de rua

Problemas comumente encontrados em moradores em situação de rua:

  • Blenorragia;
  • Sífilis;
  • HIV;
  • Condiloma;
  • Cancro mole;
  • Chato;
  • Clamídia;
  • Herpes.

O que podemos fazer enquanto profissionais de enfermagem?

  • Compreender o território e suas vulnerabilidades;
  • Acolher o usuário no seu território;
  • Estabelecer vínculo com o usuário;
  • Identificar os principais problemas de saúde;
  • Fazer anamnese e exame físico, assim como entrevista psiquiátrica;
  • Identificar fatores de risco para ISTs, além daqueles mencionados característico do processo de rualização, como por exemplo dependência química;
  • Identificar se a pessoa possui parceiro fixo;
  • Orientar quanto o uso da camisinha;
  • Indicar e cadastrar o usuário no centro de referência;
  • Identificar por meio de sorologia doenças como hepatites e HIV;
  • Identificar problemas na pele, principalmente em áreas genitais e membros inferiores, se atentando com a sífilis ou outras doenças, assim como outros sinais de adoecimento;
  • Observar comportamento adverso que pode ser causado pela violência
  • Incluir o serviço social e outros profissionais como nutrição, psicologia e medicina no cuidado direto a pessoa em situação de rua;
  • Criar um plano terapêutico singular e estabelecer locais adequados de cuidado.

Leia também: Diretriz orienta enfermeiros no manejo de grávidas em situação de rua

A população em situação de rua possui grande incidência e prevalência de hepatites virais, principalmente B e C, doenças bacterianas como a sífilis e a gonorreia ou blenorragia, assim como a infecção por clamídia. Por isso, é importante que se realize ações de cuidado visando a prevenção dessas doenças. E que, também, se faça o cuidado àqueles que já estejam com ISTs, evitando o adoecimento. Lembre-se ainda que o enfermeiro deve realizar cuidados e orientações multifatoriais.

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
# Alves NR, et.al. Atuação dos profissionais do consultório na rua no âmbito da Atenção Primária à Saúde do Brasil: Uma revisão de escopo. Research, Society and Development. 2021;10(4):e59410414470. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.14470 # Boldorini G, et.al. O impacto dos consultórios na rua frente à população em situação de rua: uma revisão de literatura . Archives of Health. Curitiba. 2020;1(6):518-535. DOI: 10.46919/archv1n6-014 # Paula HC, et al. Implementation of the Street Outreach Office in the perspective of health care. Revista Brasileira de Enfermagem [online]. 2018;71(suppl 6):2843-2847. DOI: doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0616 # Takeuchi JCS. Vidas nas ruas e IST-AIDS: sobrevivência e riscos na cidade de santos. trabalho de conclusão de curso. Universidade de São Paulo. Orientadora: Sônia Regina Nozabielli. p. 91.
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.