Leia mais:
Leia mais:
Médicos estão entre os profissionais em que os brasileiros mais confiam, aponta Datafolha
Medicina: habilidades úteis para desenvolver na quarentena
A comunicação no ambiente hospitalar e sua problemática
Além da Medicina: como sobreviver às mudanças do mercado médico
O que podemos esperar da Medicina em 2020?

Medicina de aventura: viajando para altitude

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

O exercício na altitude vem ganhando popularidade nas últimas décadas, através do ecoturismo ou esportes de escalada e corridas de aventura. A altitude entra como cenário de ambiente extremo, gerando adaptações fisiológicas. Para isso, são necessários alguns cuidados e orientações para manutenção de saúde e de desempenho.

Adaptação do organismo

Na altitude, os mais importantes fatores ambientais são a baixa concentração de oxigênio atmosférico e a baixa pressão. Outros fatores ambientais são os extremos de temperatura ( frio e calor) assim como o aumento da radiação ultravioleta. 

O organismo se adapta a essa condição com respostas compensatórias. A exposição aguda a hipóxia leva ao aumento da resposta ventilatória desencadeada pelo receptores carotídeos. Além disso, leva a aumento da resposta simpática incluindo aumento da frequência cardíaca, aumento do débito cardíaco e aumento da pressão arterial. A resposta a hipóxia ventilatória ocasiona queda do CO2 alveolar, hipocapnia, e alcalose respiratória. O rim responde a essa alteração excretando bicarbonato e conservando íon hidrogênio, aumentando a diurese. O aumento da produção de hemoglobina e do hematócrito acontece mais tardiamente.

A aclimatação é uma das principais estratégias para a realização de exercícios na altitude, assim como para prevenção de doenças como mal agudo das montanhas, edema pulmonar e cerebral de grandes altitudes. Como orientação geral, a taxa de subida após 3000 metros, é de 300 a 600 metros por dia com 1 dia de descanso a cada 1000 metros completados. Para eventos esportivos, 14 dias seria o tempo apropriado para realizar uma prova alvo. 

Veja também:

Cuidados para saúde e desempenho nessa atividade

Deve-se ter atenção à exposição aos raios ultravioletas, sendo importante o uso de roupas, óculos e protetor solar, barreira de proteção. Os raios UV, principalmente A e B que são maiores a cada 1000 metros de altitude, possuem efeitos imunossupressores. Além disso, a higiene do sono se faz fundamental, incluindo medidas como descanso em quarto escuro e confortável e a não ingestão de substâncias como cafeína e álcool. Manejar o jet lag também contribui para uma melhor adaptação.

Em relação as estratégias nutricionais, atenção aos status de ferro antes da viagem se faz necessário devido a maior eritropoiese, além do aumento da ingesta de carboidratos evitando o déficit de glicogênio na altitude. A hidratação também merece atenção, uma vez que há diminuição da sede e aumento da diurese.

Dessa forma, a avaliação prévia do atleta ou paciente, conhecendo suas comorbidades e condicionamento físico, antes da realização de exercício em ambientes extremos como a altitude torna-se fundamental.

O Whitebook acabou de lançar uma seção de Medicina de Esporte. E você tem 7 dias grátis para conferir!

Autora: 

Referências:

  • Khodaee MGrothe HLSeyfert JH, et al. Athletes at High Altitude. 2016 Mar-Apr;8(2):126-32. 
  • Koehle MS1Cheng ISporer B. Canadian Academy of Sport and Exercice Medicine Position Statemente: Athletes at High Altitude. Clin. J Sport Med. 2014 Mar;24(2):120-7.
  • Michalczyk M,  Czuba M, Zydek G, et al. Dietary Recommendations for Cyclists during Altitude Training. 2016 Jun; 8(6): 377.

 

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar