Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / Mortalidade por câncer cai 2,2%; o que esperar para 2020?
enfermeira realizando punção para quimioterapia em paciente com câncer

Mortalidade por câncer cai 2,2%; o que esperar para 2020?

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Uma análise publicada esta semana no CA: A Cancer Journal for Clinicians mostrou que são esperados este ano nos EUA cerca de 1,8 milhão de novos casos e infelizmente mais de 600 mil óbitos. No entanto, temos boas notícias: a mortalidade global por câncer caiu 2,2% entre 2016 e 2017, sendo esta a maior queda já documentada pela American Cancer Society (ACS).

Os pesquisadores atribuem os maiores ganhos com a melhoria dos tratamentos de câncer de pulmão e melanoma. Como esperado, cânceres de mama e de próstata são as mais frequentes neoplasias entre mulheres e homens respectivamente, mas o câncer de pulmão ainda é a principal causa de mortalidade.

Riscos de desenvolver câncer

O risco dos homens terem algum tipo de câncer ao longo da vida é de 40%, sendo 38% entre as mulheres. Em relação ao câncer de pulmão, a queda de mortalidade acelerou de 3% anual entre 2008-2013 para 5% por ano entre 2013-2017 entre homens, sendo também vista em mulheres.

A mortalidade por câncer nos EUA subiu até 1991 e, de lá para cá, caiu 29% de forma contínua até estes dados consolidados de 2017, recentemente apresentados. Foram 2,9 milhões de mortes evitadas neste período. Cânceres de pulmão, colorretal, mama e próstata foram os principais responsáveis por esta queda, embora entre 2008-2017 a mortalidade por câncer de mama e colorretal tenha reduzido a velocidade de queda e a mortalidade por câncer próstata tenha ficado estável neste período mais recente.

Em relação ao melanoma, desde 2011 tem sido demostrado uma queda “dramática” na mortalidade, logo após a aprovação das novas terapias como o inibidor de checkpoint ipilimumab, o inibidor de BRAF vemurafenib. A mortalidade caiu 7% ao ano entre 2013-2017, comparado com a queda de 1% anual ocorrida entre 2010-2016.

Espera-se que a mortalidade caia ainda mais nos próximos anos, já que os dados atuais ainda não refletem a aprovação mais recente dos inibidores de PD-1 nivolumabe e pembrolizumabe.

Números esperados para câncer de mama

Em relação ao câncer de mama são esperados 279 mil novos casos, com cerca de 42 mil óbitos em 2020. A chance de uma mulher desenvolver câncer de mama ao longo da vida é de 12,8% i.e., 1 chance em 8. A sobrevida esperada em 5 anos para doença localizada muito inicial é de 99%, 86% se um pouco mais avançada mas ainda “regional” e de 27% para doença metastática.

Números ligeiramente maiores para brancas e infelizmente menores entre afro-americanas, mostrando disparidades de acesso ao diagnóstico mais precoce, tratamentos adequados e de biologia tumoral entre brancas e negras. Ainda assim as notícias são boas, pois a mortalidade por câncer de mama como um todo caiu 40% no acumulado nos EUA desde 1989, e segue caindo lentamente, a taxa de -1,3% ao ano desde 2013, embora essa queda anual tenha sido mais alta entre 2008-2013 (-1,7%).

Mais do autor: Produtos químicos para cabelo podem aumentar o risco de câncer de mama?

Conclusão

É uma publicação muito importante, o câncer é um problema de saúde pública mundial, mostra a magnitude do problema nos EUA e os desafios gigantescos que a sociedade, médicos, cientistas, pacientes e seus familiares têm de enfrentar, e também a preocupação com a incorporação de novos (e caros) tratamentos, mas a queda de 29% na mortalidade em geral, as 2,9 milhões de mortes evitadas e os impressionantes avanços em câncer de pulmão e melanoma têm de ser comemorados.

Autor:

Referência bibliográfica:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.