Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Enfermagem / O empreendedorismo na enfermagem: um novo espaço para o cuidado
enfermeiro escrevendo ao lado do estetoscópio, tentando empreender em enfermagem

O empreendedorismo na enfermagem: um novo espaço para o cuidado

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

O mundo contemporâneo está repleto de crises fundamentais e incertezas quanto à própria existência. A velocidade dada as ações cotidianas, parece caminhar na direção da mesma velocidade atribuída a tecnologia. As relações se modificam, as emoções se adaptam aos meios de comunicação e até as ações profissionais sofrem metamorfose constante. Na área da saúde conceitos de saúde e qualidade de vida são constantemente transformados na medida que a inovação e a complexidade humana se modificam. Particularmente o cuidado ao outro também sofre tais influencias.

A enfermagem é uma profissão onde o cuidado pode ser objeto, objetivo e finalidade, sempre direcionado a fins terapêuticos a pessoa humana. Se o mundo vem mudando, o mercado de trabalho, as tecnologias e as pessoas vêm se modificando, nada mais prudente que a enfermagem também se deixe tocar pela inovação. Os avanços tecnológicos trazem o aumento da produtividade e criam diversas possibilidades, assim outras formas de cuidar surgem dando a possibilidade d nascimento de uma mentalidade empreendedora na direção do cuidar.

Empreendedorismo na enfermagem

Nessa perspectiva temos o surgimento do empreendedorismo na enfermagem. O empreendedorismo pode ser compreendido como define Andrade, Dal Bem & Sena (2015, p.40), onde empreendedorismo é definido como: “a criação ou aperfeiçoamento de algo, com a finalidade de gerar benefícios aos indivíduos e a sociedade”. Relacionando esse conceito com o cuidado temos a possibilidade de produtos, inovações e novos serviços utilizando o conhecimento de enfermagem para o benefício terapêutico de pessoas.

As vezes podemos nos perguntar enquanto profissionais enfermeiros porque temos dificuldade de empreender. A resposta pode ser variada e algumas possibilidades podem emergir como: formação, historicidade, apresentação social da profissão e alguns paradigmas existentes em nossas práticas cotidianas. Uma questão a ser levantada é que há um empobrecimento de iniciativas e práticas efetivas de construção do empreendedorismo na profissão. Mas o empreendedorismo foi iniciado por volta da década de 90 no pais e é um modificador cultural em nossa sociedade contemporânea.

Mais do autor: A judicialização da saúde: enfermeiro no acesso e barreira do serviço

Coliche et al (2019) nos apresenta em estudo que estudos sobre a temática mostram que conceitos de empreendedorismo na enfermagem, 0 ser um enfermeiro empreendedor, a diversidade de negócios, a gestão de negócios, as barreiras diante dos negócios, o incentivo ao enfermeiro empreendedor e o ensino de empreendedorismo ao enfermeiro, são assuntos recorrentes entre pensadores da profissão que compreendem sua inserção e necessidade. Ainda nos apresenta as facetas possíveis do empreendedor com o intraempreendedorismo, o empreendedorismo social e empreendedorismo de negócios.

O enfermeiro pode empreender de diversas formas. No âmbito organizacional pode o enfermeiro utilizar-se de inovação e conceitos que caminhem em direção a qualidade do serviço com suporte de conceitos básicos dos empreendedores de negócio, como por exemplo: liderança, preocupação com usuário, expertise em ambiente laboral entre outras coisas. Já citado, o empreendedor de negócios é aquele que inova e constitui um novo negócio, desenvolvendo uma gestão do empreendimento. Há ainda o empreendedor pessoal, que é aquele que promove mudança em grupos e pessoas.

A ação empreendedora nos requer dois diferentes olhares, um é sobre o cuidado, qual seria este cuidado, qual veículo, para quem, qual necessidade social e pessoal, qual expertise o enfermeiro possui para tal proposição. A outra é o empreendedorismo, que possui conhecimentos que promovem o saber-fazer em realidade. E pode assim fazer com que enfermeiros possam cuidar das pessoas por um aumento de integração do mercado de trabalho.

Algumas qualidades são importante no empreendedor; dentre elas, acreditar em um produto ou um serviço talvez seja a principal. Acreditar, é sem dúvidas, para o enfermeiro mostrar pra si e pra sociedade a relevância de seu conhecimento. Outras características, como: iniciativa, perseverança, capacidade e planejamento, liderança, eficiência e buscar constantemente a qualidade, sem preocupando com o usuário do produto ou serviço, e, por fim, ter bom relacionamento interpessoal.

Leia também: Choosing Wisely: práticas comuns que a enfermagem deve questionar

Talvez a academia precisa começar a investir mais sobre o empreendedorismo na formação visto que é um conhecimento técnico que podemos aprender. Compreender a real necessidade das pessoas, efetiva o as ações de cuidado. Podemos assim, criar aplicativos, programas de gestão, programas que favoreçam a interação, o ambiente laboral.

Mas para além disso, o empreendedorismo é um comportamento que pode ser materializado em ações em qualquer ambiente já que tecnologia não é necessariamente apenas material, mas interacional. Por esse motivo, vamos empreender!

Autor:

Referências bibliográficas:

  • Colichi Rosana Maria Barreto, Lima Stella Godoy Silva e, Bonini Andrea Bueno Benito, Lima Silvana Andrea Molina. Empreendedorismo de negócios e Enfermagem: revisão integrativa. Rev. Bras. Enferm., 2019 Fev; 72( Suppl 1 ): 321-330.
  • Andrade Andréia de Carvalho, Ben Luiza Watanabe Dal, Sanna Maria Cristina. Empreendedorismo na Enfermagem: panorama das empresas no Estado de São Paulo. Rev. Bras. Enferm. Fev 2015; 68 (1): 40-44.
  • Polakiewicz RR, Daher DV, da Silva NF, Silva NF, Ferreira Júnior J, Ferreira ME. Potencialidades e vulnerabilidades do enfermeiro empreendedor: uma revisão integrativa. Persp Online Biol Saúde. 2013;11(3):53-79.
  • Copelli Fernanda Hannah da Silva, Erdmann Alacoque Lorenzini, Santos José Luís Guedes dos. Empreendedorismo na Enfermagem: revisão integrativa da literatura. Rev. Bras. Enferm. 2019 Fev; 72( Suppl 1 ): 289-298.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.