Tratamento cirúrgico da síndrome de Asherman e os resultados reprodutivos

A paciente com Síndrome de Asherman apresenta sintomas de aderências intrauterinas, dismenorreia, infertilidade ou perda gestacional.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

A paciente com Síndrome de Asherman (SA) apresenta sintomas de aderências intrauterinas, como amenorreia ou hipomenorreia, dismenorreia, infertilidade ou perda gestacional inicial. A SA pode ser causada devido a procedimentos cirúrgicos como curetagem ou histeroscopia, e também, devido infecções pélvicas. O tratamento da SA pode ser desafiador, especialmente nos casos mais graves. O objetivo principal do tratamento é restaurar a forma e o tamanho normal da cavidade uterina, e assim, melhorar a fertilidade e reduzir o risco de aborto nessas mulheres.

Leia também: Histeroscopia: Tudo que você precisa saber para sua prática clínica

Tratamento cirúrgico da síndrome de Asherman e os resultados reprodutivos

Análise atual

Recentemente foi publicado um artigo no Danish Medical Journal com o objetivo de avaliar os resultados reprodutivos das pacientes com SA submetidas ao tratamento cirúrgico da patologia. Nesta série de casos, os autores selecionaram um total de 43 mulheres que foram operadas ao longo de um período de cinco anos. As mulheres foram tratadas no pós-operatório com gel de ácido hialurônico, dispositivo intrauterino (DIU) e suplementação hormonal. Uma mini-histeroscopia de “second look” e remoção do DIU foram realizadas sete semanas depois. Os dados referentes aos resultados após uma ou mais cirurgias foram obtidos por meio de entrevista telefônica e dos prontuários.

A taxa de gravidez entre as 38 mulheres que desejavam engravidar foi de 82% e a taxa de nascidos vivos foi de 63%. Entre as 31 mulheres que engravidaram, 42% obtiveram gravidez espontânea, enquanto 58% engravidaram após tratamentos de fertilidade. Foi registrado um risco aumentado de complicações obstétricas, especialmente relacionadas à placentação anormal e função da placenta prejudicada.

Saiba mais: Como ler a ultrassonografia na avaliação endometrial? 

Tratamento

O tratamento histeroscópico da Síndrome de Asherman é um procedimento seguro, mas possivelmente existe o risco de complicações obstétricas nas gestações subsequentes. Sendo necessário o acompanhamento dessa paciente em um pré-natal de alto risco.

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão
# Hansen BB, Nøhr B. Surgical treatment of Asherman syndrome and reproductive outcome. Dan Med J. 2022 Feb 28;69(3):A09210736. PMID: 35244019.