Tratamento de vaginose bacteriana: qual a eficácia do gel de fosfato de clindamicina 2%?

Um estudo teve o objetivo de avaliar a eficácia do gel de clindamicina vaginal comparado a placebo no tratamento da vaginose bacteriana.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Vaginose bacteriana (VB) é a vulvovaginite mais comum em mulheres em idade reprodutiva, apresentando uma prevalência de 20 a 50%. Sua fisiopatologia, ainda não totalmente compreendida, envolve um desequilíbrio da microbiota vaginal com diminuição dos lactobacilos e aumento de bactérias anaeróbias.

O padrão ouro para diagnóstico é a bacterioscopia por Gram (escore de Nugent). Entretanto, de difícil realização na prática cotidiana. Assim, adota-se o diagnóstico clínico na maioria das vezes através dos critérios de Amsel.
A empresa DaréBio anunciou em julho de 2021 a aprovação pela Food and Drug Amnistration (FDA) de seu produto XACIATO® (gel bioadesivo de fosfato de clindamicina 2%) para tratamento de vaginose bacteriana.

No dia 05 de maio, a revista Obstetrics and Gynecology publicou um estudo comparando a eficácia desse produto com placebo. Descreveremos esse artigo ao longo desse texto.

O objetivo principal do estudo foi avaliar a eficácia do novo gel de clindamicina vaginal comparado a placebo no tratamento da vaginose bacteriana, com base na proporção de pacientes demonstrando cura clínica 21 a 30 dias pós-tratamento.

vaginose

Metodologia

Trata-se de um ensaio clínico randomizado, duplo-cego, comparando a eficácia do gel de clindamicina com placebo (proporção 2:1). Foram incluídas mulheres que apresentavam todos os quatro critérios clínicos de Amsel e score Nugent de 7-10 pontos e ausência de outras infecções genitais. Foram avaliadas em três momentos: dia 1 (randomização), dias 7 a 14 e dias 21 a 30 (avaliação de cura). Cura clínica foi definida como ausência de 3 critérios de Amsel, a cura bacteriologica o score de Nugent < 4 pontos e a cura terapêutica a presença de ambos. O desfecho primário foi a cura clínica após 21 a 30 dias de tratamento.

O estudo foi desenvolvido no ano de 2020 em 32 locais nos Estados Unidos.

Resultados

Foram coletados dados de 290 mulheres (190 no grupo tratamento e 90 no grupo placebo), com média de idade de 34,8 anos.

No grupo de mulheres que foi cumprido todas as etapas e exigências do estudo (n=149), 77,5% do grupo clindamicina versus 42,6% do grupo placebo (diferença 34,9%, IC95%: 17,0 – 52,7, p<0,001) atingiram a cura clínica após 21 a 30 dias do tratamento. A cura bacteriológica e a cura terapêutica também foi maior no grupo tratamento.

Efeitos adversos que podem ser associados ao tratamento apareceram em 13,4% das mulheres, sendo o mais comum o aparecimento de candídiase vaginal (9,4% das mulheres do grupo clinadamicina e 1% das mulheres do grupo controle).

Leia também: Histerectomia total videolaparoscópica em pacientes com endometriose profunda

Conclusões e mensagem prática

Pode-se inferir e concluir, através desse estudo, que XACIATO® apresenta uma boa segurança e eficácia no tratamento de vaginose bacteriana. Além disso, é uma droga de fácil adesão por mulheres, por ser de aplicação local e dose única.

Para mais informações sobre o produto, visite os links:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão
# Mauck, Christine MD, et al. Bioadhesive Clindamycin 2% Gel for Bacterial Vaginosis, Obstetrics & Gynecology: May 5, 2022. doi: 10.1097/AOG.0000000000004805