Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Vacinação de sarampo em crianças menores de 9 meses é segura e eficaz?
bebê sentado pronto para receber vacina de uma médica

Vacinação de sarampo em crianças menores de 9 meses é segura e eficaz?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Sarampo é uma doença viral aguda altamente contagiosa e que pode causar complicações potencialmente fatais. Embora considerado livre da doença em 2016, o Brasil viu, nos últimos anos, um aumento importante no número de casos, com alguns estados vivendo epidemias ativas.

A principal forma de prevenção é a vacinação. É considerado imune o indivíduo que possui duas doses da vacina administradas a partir dos 12 meses de idade. Segundo a recomendação do Programa Nacional de Imunizações (PNI), a primeira dose é dada aos 12 meses – na forma de tríplice viral – e a segunda, aos 15 meses de idade – na forma de tetra viral.

Entretanto, devido aos diversos surtos no país, em agosto de 2019 o Ministério da Saúde passou a recomendar também a vacinação de todas as crianças a partir de seis meses a um ano de idade, uma vez que esse grupo de faixa etária apresenta risco maior de desenvolvimento de formas graves e óbitos. Essa estratégia também é utilizada em outros países em que há grande circulação de sarampo, mas há preocupação em relação à eficácia da vacinação em pacientes tão jovens.

Vacinação do sarampo em bebês

Uma revisão sistemática e meta-análise avaliou a imunogenicidade, eficácia e segurança da vacina contra sarampo em menores de nove meses. A análise dos dados disponíveis na literatura mostram uma proporção de soroconversão de 50% (IC 95% 29-71) nos vacinados aos quatro meses de idade, 67% (IC 95% 51-81) nos vacinados aos cinco meses, 76% (IC 95% 71-82) nos vacinados aos seis meses, 72% (IC 95% 56-87) nos vacinados aos sete meses e 85% (IC 95% 69-97) nos vacinados aos oito meses.

Os estudos que estratificaram os resultados pela presença ou ao de anticorpos maternos mostraram uma proporção de soroconversão significativamente menor quando estes estavam presentes.

Um primeiro estudo avaliou o índice de avidez dos anticorpos de acordo com a idade da vacinação e encontrou que crianças vacinadas aos seis meses apresentaram um índice significativamente menor do que as vacinadas aos nove e aos 12 meses. O mesmo ocorreu com as crianças vacinadas aos nove meses quando comparadas com as que receberam a vacina aos 12 meses de idade. A idade da vacinação e a presença de anticorpos maternos não influenciaram na resposta celular gerada pela vacina.

Leia também: Medidas de prevenção para sarampo

Um ensaio clínico randomizado avaliou a efetividade da vacina antes dos nove meses de idade. A administração da vacina aos quatro meses foi suficiente para prevenir 91% dos casos de sarampo diagnosticados clinicamente (IC 95% 62 – 98), 94% dos casos confirmados laboratorialmente (IC 95% 74 – 98) e 100% dos casos requerendo hospitalização (IC 95% 46 – 100).

Houve uma diferença de 32% na eficácia quando comparados os vacinados antes e depois dos nove meses, favorecendo a vacinação em crianças mais velhas. Entretanto, há uma ressalva de que o impacto clínico dessa menor eficácia deve ser considerado em conjunto com o risco de exposição ao sarampo e ao fato de que, mesmo que a resposta imune não seja completa, a vacinação pode reduzir a gravidade da doença.

Em relação a eventos adversos, não houve diferença significativa na ocorrência de conjuntivite, febre, rash, diarreia e reações locais entre os vacinados antes ou depois de nove meses. Os autores não encontraram relato de nenhum evento adversos grave relacionado à vacina em crianças menores de nove meses.

Outra revisão sistemática realizada pelo mesmo grupo de autores procurou avaliar se a vacinação em idades menores do que as classicamente recomendadas poderia impactar negativamente na resposta imune elicitada por doses posteriores da vacina.

Analisando os dados disponíveis, a proporção de soropositividade em crianças com duas doses de vacina contra sarampo e que receberam a primeira dose antes dos nove meses de idade foi de 98% (IC 95% 96-99). Quando comparadas com crianças que receberam a primeira dose a partir dos nove meses, houve uma diferença não significativa de 4% menos soropositividade no grupo vacinado antes dessa idade.

Os estudos que avaliaram os títulos médios de anticorpos decorrentes da vacinação mostraram menores títulos com os esquemas iniciados mais precocemente, mas essa diferença só foi estatisticamente significativa em um único estudo.

Dois estudos avaliaram a eficácia de esquemas vacinais iniciados antes de nove meses de idade. O primeiro encontrou uma eficácia de 93% (IC 95% 86-97%) até a idade de cinco anos em crianças que receberam uma dose aos 6-8 meses e uma dose subsequente aos 9 meses de idade. O outro estudo descreve a vacinação em uma situação de surto escolar em que 15 crianças foram vacinadas antes dos nove meses e receberam uma segunda dose posteriormente aos 15 meses ou mais. Nenhuma desenvolveu sarampo, o que corresponde a uma eficácia de 100% nesse relato. A eficácia combinada desses estudos foi de 95% (IC 95% 89-100).

Conclusões

Pelos resultados, a vacinação contra sarampo em crianças menores de nove meses é imunogênica e segura. Da mesma forma, não foram encontradas evidências de menor proteção após o esquema completo com duas doses quando a primeira dose é administrada antes dos nove meses de idade. Entretanto, parece haver diminuição nos títulos de anticorpos específicos contra sarampo nos vacinados mais precocemente.

Atualmente, a recomendação do Ministério da Saúde é que as crianças vacinadas antes de um ano de idade sejam revacinadas nas idades recomendadas pelo PNI, isto é, aos 12 meses e aos 15 meses de idade, no intuito de garantir imunidade duradoura contra o sarampo.

Autor:

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.