Visão da fisiatria na paralisia cerebral (PC)

Paralisia Cerebral descreve um grupo de desordens não progressivas ocorridas durante o desenvolvimento do cérebro fetal ou de recém-nascidos.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

O termo Paralisia Cerebral (PC) descreve um grupo de desordens não progressivas ocorridas durante o desenvolvimento do cérebro fetal ou de recém-nascidos (até dois anos de vida). Esses distúrbios afetam o desenvolvimento e movimento, causando limitação na execução de tarefas. 

As desordens motoras podem ser acompanhadas de convulsões, distúrbios de comportamento, sensação, percepção, cognição, comunicação, visão, audição, deglutição, afecções cardiopulmonares, gastrointestinais, geniturinárias e/ou problemas musculoesqueléticos secundários. 

Leia também: Condições crônicas maternas podem ser preditoras de paralisia cerebral na prole

Epidemiologia

A PC é a incapacidade física mais comum na infância. A prevalência é de cerca de 1 – 4 por 1000 nascidos vivos, sendo maior em países em desenvolvimento. O risco aumenta em recém-nascidos com baixo peso ou prematuros. 

A notícia boa é que a taxa de mortalidade geral de crianças com incapacidades graves está diminuindo em cerca de 3,4% por ano graças ao melhor entendimento e tratamento dessa afecção.

Etiologia e classificações

A etiologia é multifatorial, variando de causas pré-natais, neonatais ou pós-neonatais, que geram um insulto ao cérebro. Esse insulto gera morte celular e neurotoxicidade. 

Tipos clínicos

Avaliação fisiátrica

O médico Fisiatra realiza a avaliação das funções físicas, mentais, desenvolvimento neuropsicomotor, interação com o ambiente e atividades de vida diária.

Na PC é necessário realizar um exame musculoesquelético e neurológico detalhado, com o objetivo de avaliar amplitude de movimento articular, deformidades ou desalinhamentos (coluna, quadril, tornozelo, principalmente) força, tônus, espasticidade, sensibilidade, bem como, aplicar as escalas de classificações funcionais e prognóstico.

A classificação mais utilizada, na prática clínica, é a Gross Motor Functional Class (GMFCS), que divide o quadro clínico da PC em cinco categorias (I, II, III, IV e V) com base na mobilidade e uso de dispositivos auxiliares de marcha.

Tratamento

Vale a pena repetir que para otimizar o tratamento, o indivíduo com paralisia cerebral (PC) deve ser seguido por uma equipe multidisciplinar, contando com médicos de diferentes especialidades (Fisiatras, Neurologistas, Ortopedistas, Oftalmologistas, Gastroenterologistas, dentre outros) e terapeutas (fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, psicoterapeutas, nutricionistas, educadores físicos, enfermeiros).

O tratamento deve ser baseado em metas reais e possíveis ao paciente (ter objetivos claros e focados), bem como é imprescindível conversar com a família sobre prognósticos, inserção social e escolar e direitos da pessoa com deficiência. Quando possível, deve-se estimular interesses profissionais e esporte. 

Hoje em dia, várias tecnologias, como, por exemplo, jogos e realidade virtual tem sido utilizada na reabilitação.

O Fisiatria tem o objetivo de melhorar a funcionalidade — melhora da independência nas atividades básicas da vida diária e os cuidados do dia-a-dia, qualidade de vida e mobilidade do paciente. 

Saiba mais: Adultos com paralisia cerebral têm maior risco de depressão e ansiedade

Faz o seguimento do desenvolvimento neuropsicomotor, tratamento de espasticidade — para evitar deformidades, dor e facilitar a atividade física, prescrição de tecnologias assistivas (órteses, andadores, cadeiras de rodas, etc) e gestão da equipe de reabilitação. Além de acompanhar a saúde geral, como o aparecimento de lesões de pele, constipação, refluxo gastroesofágico, alterações urinárias, alterações de deglutição, fala e sono.

O estímulo do brincar, a socialização com a família e com amigos e a manutenção dos exercícios diários é uma tarefa importante aos cuidadores. Isso ajuda a melhorar o conforto e qualidade de vida dos pacientes com paralisia cerebral (PC).

Referências bibliográficas:

  • Bax M, et al. Proposed definition and classification of cerebral palsy, April 2005. Dev Med Child Neurol. 2005 Aug;47(8):571-6. doi: 10.1017/s001216220500112x.
  • Bleck EE. Orthopaedic Management in Cerebral Palsy. London: Mac Keith Press, 2007.
  • Koman LA, et al. Cerebral palsy. The Lancet. 2004;363(9421);P1619-1631. doi: 10.1016/S0140-6736(04)16207-7
  • Krigger KW, et al. Cerebral palsy: an overview. Am Fam Phisician. 2006 Jan 1;73(1):91-100.
  • AACD. Reabilitação. 2ª ED. Barueri, SP: Editora Manole, 2014
  • GMFCS – E & R. Sistema de Classificação da Função Motora Grossa. Disponível em: https://canchild.ca/system/tenon/assets/attachments/000/000/075/original/GMFCS-ER_Translation-Portuguese2.pdf
  • Graham HK, et al. The Functional Mobility Scale (FMS). J Pediatr Orthop. Sep-Oct 2004;24(5):514-20.
     doi: 10.1097/00004694-200409000-00011. 
  • Eliasson A-C, et al. The Manual Ability Classification System (MACS) for children with cerebral palsy: scale development and evidence of validity and reliability. Dev Med Child Neurol. 2006 Jul;48(7):549-54. doi: 10.1017/S0012162206001162.
  • Elvrum A-KG, et al. Bimanual Fine Motor Function (BFMF) Classification in Children with Cerebral Palsy: Aspects of Construct and Content Validity. Phys Occup Ther Pediatr, 2016;26:1-12. doi.: 10.3109/01942638.2014.975314
  • Ministério da Saúde (BR). Diretrizes de atenção à pessoa com paralisia cerebral / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. 20.
  • Associação Brasileira de Paralisia Cerebral. Site oficial. Disponível em: https://paralisiacerebral.org.br/
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão