Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Ginecologia e Obstetrícia / Whitebook: como estadiar o câncer de mama?
médico escrevendo em prontuário de paciente internada com câncer de mama

Whitebook: como estadiar o câncer de mama?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Esta semana, falamos no Portal PEBMED sobre o uso da ressonância em pacientes com mamas densas. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, vamos falar sobre o estadiamento do câncer de mama.

Veja as melhores condutas médicas no Whitebook Clinical Decision!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Os exames a serem solicitados para completar o estadiamento dependem do tamanho da lesão/presença de linfonodos acometidos e presença de sintomas.

Exames complementares:

  • Pacientes com tumores menores de 2 cm não necessitam de exames complementares;
  • Pacientes com tumores de até 5 cm ou tumores de até 2 cm com linfonodos axilares móveis podem ser estadiadas apenas com cintilografia óssea, radiografia de tórax e ultrassonografia de abdome;
  • Pacientes com tumores maiores de 5 cm devem ser estadiados com tomografias de tórax, abdome e pelve e cintilografia óssea. Considerar PET-CT nesse cenário. Quando há expressão de HER2 ou se o tumor for triplo negativo, solicitar ressonância magnética de crânio;
  • Pacientes com suspeita de linfonodo axilar comprometido devem ser submetidas à ultrassonografia + punção aspirativa por agulha fina (PAAF) para confirmação de metástase linfonodal;
  • Em pacientes com doença metastática, solicitar marcador tumoral CA 15,3.

Estadiamento

Existem 3 tipos de estadiamentos: anatômico, prognóstico clínico e prognóstico patológico. O estadiamento anatômico se baseia em características como tamanho da lesão, presença de metástases linfonodais ou à distância. O estadiamento prognóstico, além dessas características, leva em consideração o grau histológico do tumor, status de receptores hormonais e HER2, e testes genômicos. O estadiamento anatômico é mundialmente reconhecido e fácil de se aplicar. Os estadiamentos prognósticos dependem de testes mais sofisticados e no cenário atual podem auxiliar em decisões mais difíceis de tratamento (fazer ou não adjuvância, por exemplo).

Estadiamento Clínico

  • T → Tumor
    • Tx: Tumor não avaliável;
    • T0: Sem evidência de tumor;
    • Tis (CDIS): Carcinoma ductal in situ;
    • T1 ≤ 20mm (T1a > 1 e ≤ 5mm; T1b > 5 e ≤ 10mm; T1c > 10 e ≤ 20mm);
    • T2: > 20 e ≤ 50mm;
    • T3 > 50mm;
    • T4: Extensão para parede torácica e/ou pele;
      • T4a: Extensão para parede torácica;
      • T4b: Ulcerações, nódulos satélites ou edema de pele;
      • T4c: T4a+T4b;
      • T4d: Carcinoma inflamatório.

 

  • N → Linfonodo
  • Nx: Não avaliável;
  • N0: Sem metástase linfonodal;
  • N1: Linfonodos axilares ipsilaterais móveis;
  • N2: Linfonodos axilares ipsilaterais fixos ou linfonodos em mamária interna sem acometimento axilar;
  • N3: Linfonodos infraclaviculares ipsilateral (com ou sem linfonodo axilar), linfonodo na mamária interna ipsilateral (com linfonodo axilar) ou linfonodo supralcavicular.
  • M → Metástase
  • M0: Sem metástase à distância;
  • M1: Metástase à distância.

Estadiamento Anatômico

  • IA: T1N0M0;
  • IB: T0N1miM0 ou T1N1miM0;
  • IIA: T0N1M0, T1N1M0 ou T2N0M0;
  • IIB: T2N1M0 ou T3N0M0;
  • IIIA: T0N2M0, T1N2M0, T2N2M0, T3N1M0 ou T3N2M0;
  • IIIB: T4N0M0, T4N1M0 ou T4N2M0;
  • IIIC: qqTN3M0;
  • IV: qqTqqNM1.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.