Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Whitebook / Whitebook: saiba o que é psoríase e como identificar
psoríase

Whitebook: saiba o que é psoríase e como identificar

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Essa semana no Portal da PEBMED falamos sobre obesidade e psoríase. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, separamos os critérios sobre diagnóstico e apresentação clínica da psoríase.

Veja as melhores condutas médicas no Whitebook Clinical Decision!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Definição: Doença inflamatória crônica da pele e articulações.

Fisiopatologia: Multifatorial, imunomediada. Fatores desencadeadentes específicos (infecções, medicamentos, estresse emocial, etc..) podem abrir o quadro nos pacientes pré-dispostos.

Quadro Clínico: A lesão clássica é a placa eritemato-escamosa bem delimitada, podendo atingir qualquer parte da pele.

Formas clínicas da psoríase:

  • Psoríase em placas (psoríase vulgar): placas eritemato-escamosas clássicas
  • Psoríase em gotas (gutata): pápulas eritemato-escamosas disseminadas
  • Psoríase eritrodérmica: eritema e descamação generalizados
  • Psoríase pustulosa: presença de eritema e pústulas, pode ser localizada ou generalizada
  • Psoríase palmo-plantar: intensa ceratose e escamação restrita a localizaão palmo-plantar
  • Psoríase ungueal: alterações ungueais características, como depressões cupuliformes (?pittings?), onicólise, ceratose.

Marcadores de gravidade:

    • Cálculo do índice de gravidade e área da psoríase

(PASI).

  • Pacientes com PASI >10 devem ser considerados para terapia sistêmica.

Curetagem metódica de Brocq: ao curetar uma parte da lesão observamos 2 sinais típicos, o sinal da vela (estratificação e soltura das escamas) e o sinal do orvalho sangrante (Sinal de Auspitz, que evidencia pequenos pontos hemorrágicos logo após a soltura das escamas).Biópsia da lesão: a análise histopatológica é bastante sugestiva com achados clássicos de hiperceratose, paraceratose, hipogranulosa e papilomatose.

Diagnóstico Diferencial

  • Dermatite seborreica;
  • Líquen plano hipertrófico;
  • Dermatofitoses;
  • Pênfigo foliáceo;
  • Entre outros.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.