Como administrar a adenosina?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

A adenosina é a droga de primeira escolha para o tratamento da taquicardia supraventricular estável, caso a manobra vagal não seja eficaz. Trata-se de um nucleosídeo endógeno que atua em dois receptores, A1 e A2. A ação no receptor A1 aumenta a condução dos canais de potássio, com hiperpolarização celular nos nós AV e sinoatrial, conseqüente diminuição da automaticidade e da condução elétrica, além de deprimir a contratilidade atrial.

cardiologia

Administração da adenosina

Uma dica prática importante está na administração. Com meia-vida ultracurta, é necessária a infusão em bolus e muito rapidamente para conseguir o efeito terapêutico atrial. Por isso, a prática mais comum é:

  1. Montar um sistema de ‘’torneirinha’’ com duas vias: uma delas com adenosina e outra com bolus de salina.
  2. Administrar em veia antecubital rapidamente a adenosina.
  3. Em seguida, de modo imediato e rápido, dar um ‘’flush’’ de 20 ml de soro fisiológico;

Um estudo coreano mostrou uma outra técnica também considerada por eles eficaz: diluída para 20ml de soro fisiológico (na mesma seringa) e administrada ‘’em bolus’’.

Outra dica: a droga causa desconforto torácico, flush facial e sensação de morte iminente. É bom avisar aos pacientes que esses efeitos são esperados e transitórios.

Autor:

Referência:

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar