Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / Como administrar a adenosina?
cardiologia

Como administrar a adenosina?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

A adenosina é a droga de primeira escolha para o tratamento da taquicardia supraventricular estável, caso a manobra vagal não seja eficaz. Trata-se de um nucleosídeo endógeno que atua em dois receptores, A1 e A2. A ação no receptor A1 aumenta a condução dos canais de potássio, com hiperpolarização celular nos nós AV e sinoatrial, conseqüente diminuição da automaticidade e da condução elétrica, além de deprimir a contratilidade atrial.

Administração da adenosina

Uma dica prática importante está na administração. Com meia-vida ultracurta, é necessária a infusão em bolus e muito rapidamente para conseguir o efeito terapêutico atrial. Por isso, a prática mais comum é:

  1. Montar um sistema de ‘’torneirinha’’ com duas vias: uma delas com adenosina e outra com bolus de salina.
  2. Administrar em veia antecubital rapidamente a adenosina.
  3. Em seguida, de modo imediato e rápido, dar um ‘’flush’’ de 20 ml de soro fisiológico;

Um estudo coreano mostrou uma outra técnica também considerada por eles eficaz: diluída para 20ml de soro fisiológico (na mesma seringa) e administrada ‘’em bolus’’.

Outra dica: a droga causa desconforto torácico, flush facial e sensação de morte iminente. É bom avisar aos pacientes que esses efeitos são esperados e transitórios.

Autor:

Referência:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.