Página Principal > Psiquiatria > Depressão: dieta balanceada diminui riscos de desenvolver o transtorno
depressão

Depressão: dieta balanceada diminui riscos de desenvolver o transtorno

Tempo de leitura: 2 minutos.

Uma dieta bem balanceada é a chave para a vida saudável, ainda mais se aliada a exercícios físicos e à prática esportiva. Nós da PEBMED publicamos uma série de artigos sobre a importância da boa alimentação no controle de diversas doenças, como hipertensão, obesidade, diabetes, profilaxia de eventos cardiovasculares e até da depressão.

Em um levantamento recente, pesquisadores observaram que uma boa alimentação também está associada à menor incidência de depressão nos indivíduos. A pesquisa de metanálise coletou dados de 41 estudos observacionais, 20 deles eram longitudinais e 20 eram cruzados, realizados em diversos países como Espanha, França, Reino Unido, Estados Unidos, Austrália, Irã e Grécia.

Leia mais: Depressão pode ser considerada uma epidemia?

O objetivo da pesquisa era definir se a adesão a alguma dieta específica teria relação com menor ocorrência de depressão em pessoas consideradas saudáveis. Após a triagem, foram analisados escores de três tipos de dieta: a Mediterrânea, a dieta anti-inflamatória (DII) e a conhecida como Índice de Alimentação Saudável (HEI). Os resultados da análise observacional foram publicados no fim de setembro na revista Molecular Psychiatry.

A evidência mais contundente em relação ao impacto da alimentação na depressão foi observada na dieta do Mediterrâneo, cujos resultados foram obtidos de quatro estudos longitudinais. Neste tipo de dieta, o risco relativo estimado para a doença foi de 0,67 (IC 95% [0,55–0,82]).

A dieta anti-inflamatória (DII) teve bons resultados no controle da depressão. Os dados foram analisados também de quatro estudos longitudinais e o risco relativo foi de 0,76. (IC 95% [0,63–0,92]). Houve poucos estudos longitudinais que utilizaram outros índices de investigação, mas os estudos cruzados constataram uma boa influência da dieta HEI no transtorno depressivo, cujo risco relativo foi de 0,65 (IC 95% [0,50–0,84]).

No dia 11 de outubro foi comemorado o Dia da Saúde Mental, criado para conscientizar sobre o impacto das doenças mentais na população, e no mês passado ocorreu o Setembro Amarelo, que faz uma reflexão sobre o suicídio. A depressão está intrinsecamente relacionada às duas datas porque é um dos transtornos mentais mais comuns e também é uma das principais razões que levam as pessoas ao suicídio. Desta forma, uma melhor maneira de controlar a doença é questão de saúde pública.

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • Lassale C et al. Health diary indices and risk of depressive outcomes: A systematic review and meta-analysis of observational studies. Mol Psychiatry 2018 Sep 26; [e-pub]. (https://doi.org/10.1038/s41380-018-0237-8)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.