Página Principal > ACC 2019 > Depressão na IC descompensada: devemos tratar? [ACC 2019]
artigos medicos

Depressão na IC descompensada: devemos tratar? [ACC 2019]

Tempo de leitura: 1 minuto.

A depressão é uma comorbidade frequente em cardiopatas, que piora o prognóstico e cuja incidência aumenta após hospitalizações. Em uma publicação recente, o screening de depressão após um IAM não se mostrou benéfico em melhorar a qualidade de vida. Por outro lado, em pacientes que ficaram internados por insuficiência cardíaca descompensada, a identificação da depressão e o tratamento com equipe multidisciplinar foram fundamentais para melhorar a humor.

Depressão nos cardiopatas

No estudo “Blended Collaborative Care for Treating Heart Failure and Co-Morbid Depression – Hopeful Heart”, debatido no congresso do American College of Cardiology este sábado (16), 750 pacientes foram recrutados e submetidos a screening para depressão. No total, 125 foram do grupo sem depressão, 125 de um “cuidado padrão”, 250 com uma equipe com clínico, cardiologista e enfermeiro e outros 250 com clínico, cardiologista, enfermeiro e psiquiatra. Qual o resultado? O grupo com psiquiatra na equipe obteve, em 1 ano, uma melhora maior no humor!

Qual a mensagem do estudo?

  1. Esteja atento à depressão nos cardiopatas. É o segundo estudo mostrando que isso é bem comum!
  2. Trate e, de preferência, com enfermeiro e psiquiatra na sua equipe!

ACC 2019: cobertura PEBMED

Neste final de semana, a PEBMED vai trazer as principais notícias do congresso do American College of Cardiology, fique ligado em nosso Portal!

Apple Watch na detecção de fibrilação atrial é eficaz? [ACC 2019]
IC descompensada: sacubitril deve ser a primeira escolha para tratar? [ACC 2019]

Autor:

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.