Página Principal > Colunistas > Especial de Carnaval: você conhece os pontos principais no manejo do trauma pediátrico?
médico enfaixando a mão do paciente

Especial de Carnaval: você conhece os pontos principais no manejo do trauma pediátrico?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Estamos chegando no período de Carnaval e a atenção com as crianças deve ser redobrada, já que muitos adultos caem na folia e acabam por abusar do uso de álcool e outras drogas mais do que nos outros períodos do ano. Além disso, o ambiente de descontração muitas vezes se transforma no cenário propício para o trauma pediátrico.

A Academia Americana de Pediatria (AAP) publicou na revista Pediatrics um guia sobre o manejo do trauma pediátrico, lembrando que lesão intencional ou não e homicídios estão no topo do ranking sobre causas de morte em crianças e adolescentes até 18 anos.

É muito importante que os serviços de emergência das diversas regiões estejam aptos a atender da melhor forma possível os diferentes casos de trauma. Para isso, é necessário que tais serviços possuam sistemas que permitem comunicação rápida, reconhecimento prévio das lesões e educação continuada para trauma e emergência acessível à toda equipe multiprofissional, além de possuir os medicamentos mais usados e equipamento adequado para reanimação pediátrica.

Infelizmente, aqueles que prestam cuidado pré-hospitalar à vítima de trauma não estão tão familiarizados com a pediatria tal como estão com o atendimento prestado ao adulto. Por isso é fundamental que os gestores invistam em educação continuada, treinando toda a equipe de saúde.

Um sistema abrangente de trauma tem como objetivo reintegrar a criança em sua comunidade, retornar a criança para sua função plena, com idade adequada e capacidade para atingir seu potencial máximo adulto. Ter disponibilidade de recursos de reabilitação para pacientes pediátricos é um componente vital do cuidado ao trauma pediátrico.

As principais recomendações da AAP para o manejo do trauma podem ser acessadas aqui. Se você faz parte de algum grupo que pode colocar em prática essas recomendações, não deixe de discutir com os colegas a melhor forma para segui-las. Mas se essa não é sua realidade, faça a sua parte e busque capacitação constante. O seu conhecimento pode mudar o futuro de muitas crianças e suas famílias!

Você encontra mais informações no Whitebook. Baixe o aplicativo e tenha em mãos as condutas mais atualizadas em pediatria.

Autora:

Referências:

  • Management of Pediatric Trauma. Committee on pediatric emergency medicine, council on injury, violence, and poison prevention, section on critical care, section on orthopaedics, section on surgery, section on transport medicine, pediatric trauma society, and society of trauma nurses pediatric committee. Pediatrics Jul 2016, e20161569; DOI: 10.1542/peds.2016-1569

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.