Cardiologia

Litotripsia intravascular: uma opção terapêutica para lesões calcificadas

Tempo de leitura: 2 min.

Promotora de desfechos ruins após angioplastia, a calcificação intravascular é comum em nos leitos vasculares periféricos e coronarianos. As principais opções de tratamento são a ateroablação ou o balão de corte.

Leia também: Bloqueio atrioventriucular total em paciente sem veia cava superior, e agora?

Litotripsia intravascular

A litotripsia é uma técnica utilizada para fragmentação de cálculos renais utilizando a pressão de ondas acústicas. Aparelhos de litotripsia sofreram modificações e foram implantados na ponta de um balão de angioplastia com o intuito de emitir ondas acústicas circunferencialmente nas lesões calcificadas. Os choques na placa de cálcio são capazes de induzir a sua fratura.

A modalidade terapêutica envolve um dispositivo único e estéril, o balão é inflado até uma pressão próxima a ideal para facilitar os tratamento. É emitido 1 pulso de onda por segundo. 

O uso destes dispositivos em artérias periféricas mostrou redução do diâmetro da estenose, principalmente em lesões moderadas a graves. Além disso esse procedimento pode ser utilizado para facilitar a passagem de cateteres calibrosos com os cateteres de troca valvar aórtica percutânea.

Saiba mais: Cardiomiopatia hipertrófica: veja os principais pontos da diretriz norte-americana

Mais de 600 pacientes foram testados ao redor do mundo com bons resultados em relação ao procedimento, facilitando o balonamento das lesões e a angioplastia, com uma taxa de sucesso maior que 90% e redução de eventos cardiovasculares em 30 dias.

Mensagem final

Mais testes são necessários e a melhoria da tecnologia implicada no método é esperada nessa terapia que parece promissora, podendo ter sua indicação ampliada para estenoses de stent, por exemplo.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Kereiakes DJ, Virmani R, Hokama JY, et al. Principles of Intravascular Lithotripsy for Calcific Plaque Modification. JACC Cardiovasc Interv. 2021;14:1275-1292. doi: 10.1016/j.jcin.2021.03.036
Compartilhar
Publicado por
Gabriel Quintino Lopes

Posts recentes

Transtorno do pânico: qual a diferença do ataque de pânico?

Neste episódio, a Dra. Paula Hartmann vai falar sobre transtorno do pânico. Entenda os fatores…

10 horas atrás

Xantelasma: Diagnóstico e tratamento

O xantelasma é uma placa de gordura, amarelada que ocorre mais comumente no canto interno da pálpebra.…

10 horas atrás

Síndrome do piriforme: o que é e qual o seu tratamento?

A síndrome do piriforme é uma condição decorrente da compressão do nervo ciático pelo músculo…

11 horas atrás

Urina de 24 horas: como orientar a coleta?

Embora a coleta/conservação de urina seja simples, ela costuma gerar muitas dúvidas nos pacientes e até…

12 horas atrás

Enfermeiros dos EUA são mais propensos a ter pensamentos suicidas do que outros trabalhadores da área de saúde

Os pesquisadores descobriram que o Burnout estava fortemente associado à pensamentos suicidas entre os enfermeiros.…

14 horas atrás

Assistência manual intermitente da respiração versus pressão suporte durante o processo de extubação

Não só a intubação orotraqueal mas o processo da extubação é um dos maiores desafios…

15 horas atrás